Banco Indusval aprova emissões de letras financeiras

  •  
Banco Indusval aprova emissões de letras financeiras (Foto:Divulgação) Banco Indusval aprova emissões de letras financeiras

O Banco Indusval anunciou que foi aprovada a realização de emissões privadas de letras financeiras, em duas séries, subordinadas e conversíveis em ações ordinárias da Companhia (“Letras Financeiras Subordinadas”), nos termos do artigo 37 e seguintes da Lei nº 12.249 de 11 de junho de 2010, conforme alterada, da Resolução do Conselho Monetário Nacional (“CMN”) nº 4.123 de 23 de agosto de 2012, conforme alterada, e da Resolução do CMN nº 4.192 de 1º de março de 2013, conforme alterada.

As emissões terão o montante, no mínimo, de R$55.200.000,00 (“Valor Mínimo das Letras Financeiras Subordinadas”), sendo R$25.200,000,00 em relação à primeira emissão, a ser subscrita e integralizada na forma deste Aviso (“Primeira Emissão” e “Valor Mínimo da Primeira Emissão”), e R$30.000.000,00 em relação à segunda emissão a ser subscrita e integralizada até 30 de setembro de 2019 ou data posterior a ser informada, conforme necessário (“Segunda Emissão” e “Valor Mínimo da Segunda Emissão”), e no montante máximo de R$64.200.000,00 (“Valor Máximo das Letras Financeiras Subordinadas”), sendo R$29.100.000,00 em relação à Primeira Emissão (“Valor Máximo da Primeira Emissão”), e R$35.100.000,00 em relação à Segunda Emissão (“Valor Máximo da Segunda Emissão”).

O acionista controlador da Companhia, a saber, o Sr. Roberto de Rezende Barbosa, mediante exercício do seu Direito de Preferência, conforme definido abaixo, e da cessão do Direito de Preferência dos acionistas controladores Srs. Manoel Felix Cintra Neto, Luiz Masagão Ribeiro e Jair Ribeiro da Silva Neto, compromete-se a subscrever e integralizar Letras Financeiras Subordinadas no montante equivalente ao Valor Mínimo das Letras Financeiras Subordinadas, independente do exercício do Direito de Preferência pelos demais acionistas. Será permitida a homologação parcial de cada uma das emissões das Letras Financeiras Subordinadas, desde que o montante subscrito atinja o Valor Mínimo da Primeira Emissão e o Valor Mínimo da Segunda Emissão, conforme o caso.

Em decorrência da aprovação das Letras Financeira Subordinadas, será assegurado aos acionistas da Companhia o direito de preferência para subscrição de cada uma das emissões das Letras Financeiras Subordinadas, sendo este Aviso aos Acionistas relativo exclusivamente ao direito de preferência da Primeira Emissão. Será divulgado oportunamente um aviso aos acionistas para exercício do direito de preferência pelos acionistas em relação à Segunda Emissão, incluindo informações acerca da data que identificará os acionistas com direito de participar da subscrição da Segunda Emissão, o percentual que terão direito de subscrever e o período de preferência.

Os acionistas terão direito de preferência para subscrição da Primeira Emissão na proporção do número de ações de emissão da Companhia de que forem titulares em 17 de julho de 2019 (“Data de Corte”) (“Direito de Preferência da Primeira Emissão”), conforme posição acionária que constar do cadastro de acionistas da Companhia, junto à B3 S.A. – Brasil, Bolsa, Balcão e/ou junto ao banco escriturador das ações de emissão da Companhia, conforme o caso.

Para fins do cálculo da quantidade de Letras Financeiras Subordinadas da Primeira Emissão que poderá ser subscrita por cada acionista da Companhia em decorrência do Direito de Preferência da Primeira Emissão, será considerada (i) a base acionária de ações (ordinárias e preferenciais) de 83.049.425 (oitenta e três milhões, quarenta e nove mil, quatrocentas e vinte e cinco) ações ordinárias e 3.749.410 (três milhões, setecentos e quarenta e nove mil, quatrocentas e dez) ações preferenciais de emissão da Companhia, já considerando o aumento de capital homologado pelo Banco Central do Brasil em 25 de março de 2019, sendo que 54.340 (cinquenta e quatro mil e trezentas e quarenta) ações estão em tesouraria, e (ii) o preço de emissão de cada Letra Financeira Subordinada de R$300.000,00 (trezentos mil reais), que equivale ao valor nominal unitário mínimo da Letra Financeira Subordinada determinado pelo artigo 2º, inciso I, da Resolução do CMN nº 4.123, de 23 de agosto de 2012. Assim, considerando o Valor Máximo da Primeira Emissão, tem-se que 894.273 (oitocentas e noventa e quatro mil, duzentas e setenta e três) ações de emissão da Companhia, independentemente de classe ou espécie, dará direito de subscrição de 1 (uma) Letra Financeira Subordinada da Primeira Emissão. 

As frações resultantes do exercício do Direito de Preferência da Primeira Emissão na subscrição das Letras Financeiras Subordinadas pelos acionistas da Companhia serão desprezadas para fins do exercício do Direito de Preferência.

(Redação – Investimentos e Notícias)