China e EUA no radar dos investidores

  •  
China e EUA no radar dos investidores (Foto: Divulgação) China e EUA no radar dos investidores

Dados chineses e norte-americanos devem chamar a atenção dos investidores nesta quarta-feira, 10. Com isso, as bolsas europeias e o indicador dos Estados Unidos apresentam sinais opostos nesta manhã.

Ásia

Na Ásia, as bolsas encerraram o pregão em alta, com exceção da bolsa de Shanghai, que caiu 0,4%.

Na região, o Índice de Preços ao Consumidor da China (IPC), um dos principais indicadores da inflação, subiu 1,2% em abril, na comparação com o mesmo mês do ano passado, anunciou hoje (10) o Escritório Nacional de Estatísticas da China. O número veio acima do esperado pelo mercado, 1,1%.

Europa

Já na Europa, as bolsas apresentam sinais opostos nesta manhã.

Estados Unidos

Em Wall Street, o indicador futuro das bolsas norte-americanas aponta para uma abertura de lado. Mas, investidores aguardam a divulgação do índice de preços de produtos importados de abril e o relatório mensal de orçamento de abril.

Brasil

Aqui no Brasil, o Ibovespa deverá acompanhar o desempenho externo. Além disso, investidores acompanham à conclusão da votação da Reforma da Previdência na Comissão Especial da Câmara dos Deputados. O depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao juiz Sérgio Moro também deve chamar a atenção.

Agenda

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do mês de abril apresentou variação de 0,14% e ficou abaixo dos 0,25% de março em 0,11 ponto percentual (p.p.), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A redução na taxa do IPCA de 0,25% para 0,14% de março para abril veio das contas de energia elétrica, mais baratas em 6,39%, além dos combustíveis, cujos preços caíram 1,95%.

Empresas

A Gafisa encerrou o 1T17 com prejuízo líquido de R$126,1 milhões, excluindo-se a equivalência de Alphaville e os efeitos relacionados a transação de Tenda, inferior ao prejuízo líquido de R$134,1 milhões do 4T16, e superior ao resultado líquido negativo de R$64,1 milhões na comparação anual.

Câmbio

Para finalizar, no mercado de câmbio, o dólar perde valor ante as principais moedas dos países desenvolvidos, com exceção do iene.

(MR – Agência IN)