Com feriado na semana passada, Ibovespa apresentou volume reduzido

  •  
Ibovespa emenda feriado (Foto: Pexels) Ibovespa emenda feriado

A semana foi mais curta devido ao feriado na sexta-feira. Nos Estados Unidos, também tivemos feriado na segunda-feira, o que sempre diminui o ritmo da Bolsa por aqui. Com volume reduzido, parece até que o Ibovespa emendou a semana.

De acordo com analistas da Toro Investimentos, pesou contra a Bolsa, principalmente, o ambiente negativo na América Latina, cujo estopim foi a queda de Evo Morales na Bolívia em meio a protestos e acusações de fraudes nas últimas eleições. Protestos também perturbam o Chile e o Equador. No Peru, há impasse político entre o Executivo e o Congresso. Na Argentina, a expectativa de um governo mais radical à esquerda também gera stress no mercado financeiro.

Além disso, a libertação do ex-presidente Lula já parece ter sido bem digerida e não deve atrapalhar o andamento da conjuntura política e econômica.

A temporada de balanços trouxe poucos destaques, exceção feita a Via Varejo, que chegou a cair 10% na quarta-feira para avançar 7% no dia seguinte.

Empresas

A Magazine Luiza (MGLU3) precificou sua oferta subsequente de ações (follow-on) a R$43,00 por ação, região de preço próxima ao preço atual da ação ao longo da semana. Apesar disso, representa um desconto de cerca de 10% em relação à máxima registrada no dia 4 deste mês.

Já a comissão antitruste da União Europeia fez o acordo entre Embraer (EMBR3) e Boeing, na área de aviação comercial, “arremeter”. A conclusão do acordo, que estava prevista para o fim de janeiro de 2020, deve ficar para o final de março de 2020, em função da demora dos órgãos internacionais na aprovação do negócio.

Balanços

Recentemente listada na Bolsa, a rede de joalherias Vivara (VIVA3) estreou nas temporadas de balanços apresentando pela primeira vez seu resultado pós-IPO. A rede de joalherias já demonstra estar cumprindo promessas do IPO, fortalecendo o e-commerce, que era tido como um dos pontos fracos da Empresa.

A Vivara Participações apresentou resultados sólidos no terceiro trimestre de 2019. Apesar da tímida retomada do varejo, a companhia cresceu indicadores e elevou seu Lucro Líquido em 8,2%, atingindo R$ 43 milhões. No período de julho a setembro, a receita líquida alcançou R$ 240 milhões, 9,2% acima do mesmo período do ano anterior.

No terceiro trimestre de 2019 (3T19), a JBS registrou uma receita líquida consolidada de R$52.184,4 milhões, o que representa um aumento de 5,6% em relação ao 3T18. Destaque para as unidades JBS Brasil, JBS USA Pork e Seara, que registraram crescimento na receita em moeda local do período de 11,4%, 8,4% e 7,4%, respectivamente. No trimestre, aproximadamente 73% das vendas globais da JBS foram realizadas nos mercados domésticos em que a Companhia atua e 27% por meio de exportações.

A Eucatex divulgou que no 3º trimestre de 2019 (3T19), a receita líquida total atingiu R$ 398,7 milhões, 24,2% superior ao apurado em 3T18, R$ 321,2 milhões. Este crescimento deve-se ao desempenho das receitas com aumento no Segmento Madeira de 17,6%, impactado positivamente pelas vendas físicas, e no Segmento de Tintas de 10,7%, reflexo do aumento de preços e do crescimento das vendas físicas, comparado ao 3T18.

Já o EBITDA Ajustado da BR Distribuidora alcançado no trimestre foi de R$ 771 milhões, resultado 43% superior ao 2T19. Este valor equivale a um EBITDA unitário de aproximadamente R$ 74/m³, representando um incremento de cerca de R$ 20/m³ também na comparação trimestral. O incremento resulta principalmente do gradual reposicionamento de margens implementado ao longo do trimestre, além do benefício de receitas operacionais extraordinárias de aproximadamente R$ 73 milhões ou R$ 7/m³.

(Redação – Investimentos e Notícias)