Cyrela aprova número de ações para o Plano de Recompra

  •  
Cyrela aprova número de ações para o Plano de Recompra Foto: Divulgação

A Cyrela Commercial Properties S.A. Empreendimentos e Participações anunciou aos seus acionistas e ao mercado em geral que seu Conselho de Administração aprovou, em reunião realizada em 24 de maio de 2020, a alteração da quantidade de ações que poderão ser adquiridas pela Companhia no âmbito do Programa de Recompra de Ações aprovado em 12 de março de 2020, podendo a Companhia adquirir até 6.531.468 ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal.

As demais condições do Programa de Recompra permanecem inalteradas, conforme segue:

(a) Objetivo da Companhia com o Programa de Recompra é a aquisição de ações ordinárias, nominativas, escriturais e sem valor nominal de emissão da Companhia a fim de: (i) buscar gerar valor para os acionistas, também através da administração eficiente da estrutura de capital da Companhia, combinando recompras de ações e distribuições de proventos por ação; (ii) buscar maximizar o retorno dos acionistas, dado que na visão da Companhia o valor atual de suas ações não reflete o real valor dos seus ativos combinado com a perspectiva de rentabilidade e geração de resultados futuros.

(b) As aquisições, objeto do Programa de Recompra, poderão ser feitas no prazo de até 06 (seis) meses, com início em 13.03.2020 e término em 13.09.2020, cabendo a Diretoria definir o melhor momento para as aquisições.

(c) O total de ações a serem adquiridas é de até 6.531.468 de ações ordinárias, representativas de até 10% das ações em circulação no mercado. Atualmente a Companhia possui um total de 67.072.753 ações em circulação no mercado, negociadas na B3 S.A. - Brasil, Bolsa, Balcão, sob o código de negociação 'CCPR3'.

(d) As operações de aquisição serão realizadas, a preço de mercado, no pregão da B3 S.A. - Brasil, Bolsa, Balcão, com a intermediação das seguintes instituições financeiras: (i) Itaú Corretora de Valores S.A., e (ii) Bradesco S.A. Corretora de Títulos e Valores Mobiliários.

(Redação - Investimentos e Notícias)