FGTS e PIS não devem trazer impacto relevante à economia

  •  
FGTS e PIS não devem trazer impacto relevante à economia (Foto: Pexels) FGTS e PIS não devem trazer impacto relevante à economia

O contrato futuro do Índice Bovespa fechou o pregão de quarta -feira (24) próximo à estabilidade, com queda de 0,11%, ao passo que o Ibovespa subiu 0,40%. Sem um driver mais relevante, a oscilação se deu em função de eventos corporativos, com destaque para a Cielo e a BR Distribuidora. O anúncio de liberação de recursos do FGTS não trouxe maiores movimentações por se esperar um efeito de curto prazo na economia.

De acordo com analistas da Toro Investimentos, o contrato futuro do dólar também apresentou queda no pregão de ontem. A queda foi influenciada pela venda de casas novas nos Estados Unidos, que veio abaixo das expectativas. Além disso, a política monetária do FED e do BCE, no que tange a definição das taxas de juros, também contribuiu para a movimentação do dólar.

Política

As regras de liberação do FGTS e PIS anunciadas pelo Governo não devem trazer impacto relevante à economia. Com os saques limitados, as pessoas devem direcionar o capital para o pagamento de dívidas, mitigando os choques de curto prazo esperado em função do aumento do consumo.

De acordo com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o apoio dos governadores aliados do Palácio do Planalto e de oposição à reforma tributária, pode contribuir para a construção do melhor texto para a votação em plenário. Maia acredita que exista uma sintonia entre a Câmara e o Senado o que pode contribuir para a aprovação da reforma.

Empresas

A Petrobras (PETR3 e PETR4) assinou dois contratos para venda de ativos de exploração e produção em águas rasas nas Bacias de Campos e Santos, no valor total de R$5,7 bilhões. A empresa irá divulgar hoje, após o pregão, o relatório trimestral de produção e vendas relativo ao segundo semestre de 2019.

A Ambev (ABEV3) reportou hoje lucro de R$2,52 blhões no segundo trimestre de 2019, alta de 9,4% sobre o mesmo período ano passado. As vendas somaram R$12,1 bilhões, alta de 5,5%.

O Bradesco (BBDC3/BBDC4) divulgou os seus resultados essa manhã, entregando lucro líquido recorrente de R$6,462 bilhões no 2T19. Esse resultado foi 25,2% superior àquele do 2T18, com destaque para o crescimento de 7,1% da margem financeira e expansão de 8,7% da carteira de crédito.

Já o Carrefour (CRFB3) obteve no segundo trimestre um prejuízo de R$494 milhões, ao contrário do ano passado quando obteve lucro de R$389 milhões.

Outra empresa que divulgou seus resultados foi o Grupo Pão de Açúcar (PCAR4), um lucro líquido consolidado atribuído os acionistas controladores de R$432 milhões, queda de 8,1% em relação ao segundo trimestre de 2018.

Ativos em destaque

As empresas abaixo estão no radar para uma possível recomendação de Curto Prazo no dia de hoje. Tudo vai depender do comportamento de suas ações após a abertura do pregão e de entrada de fluxo favorável.

CRFB3
Preço compra R$ 23,56

IRBR3
Preço venda R$ 93,19

(Redação – Investimentos e Notícias)