Ibovespa acumula perdas de 1,32% na semana

  •  
Ibovespa acumula perdas de 1,32% na semana (Foto: Pexels) Ibovespa acumula perdas de 1,32% na semana

Ao que tudo indica, o Ibovespa parece ter mesmo consolidado uma tendência de baixa nas últimas semanas. De acordo com analistas da Toro Investimentos, a preocupação dos investidores pelo mundo é com a velocidade da recuperação econômica, que pode ficar ainda mais comprometida com a recente disparada de casos de Covid-19 na Europa.

Na sexta-feira, 25, o Ibovespa fechou o dia praticamente estável, recuando apenas 0,01%. O índice terminou a sessão aos 96.999,38 pontos, com o volume financeiro somando R$ 19,630 bilhões. Na semana, o indicador brasileiro acumulou baixa de 1,32%.
Nos Estados Unidos, a disputa em torno do pacote trilionário de estímulos segue parada no Congresso e os dois partidos locais continuam incapazes de se entenderem em torno de qualquer tema.

Por aqui, a questão fiscal não sai do radar, apesar de a pressão sobre os juros futuros ter diminuído após um leilão bem sucedido de títulos do Tesouro. Já no cenário corporativo, o mercado de fusões e aquisições continua a todo vapor, enquanto a surpresa da semana ficou por conta da disparada de quase 30% de IRB, que parecia esquecida, mas começa a botar as asinhas de fora de novo.

Empresas

A semana foi movimentada no segmento de calçados. Na segunda-feira (21), a Alpargatas (ALPA4) anunciou a venda da Mizuno do Brasil para a Vulcabras (VULC3). A venda da Mizuno, por cerca de R$200 milhões, foi vista como benéfica para ambas as partes, possibilitando que a Alpargatas foque no crescimento de suas duas outras marcas (Havaianas e Osklen) e somando mais uma aquisição para a Vulcabras.

Poucos dias depois, na quinta-feira (24), a Vulcabras anunciou o licenciamento de sua marca Azaleia para a Grendene (GRND3). O licenciamento, que tem prazo de 3 anos e pode ser renovado por mais 3, transfere para a Grendene o direito de usar a marca Azaleia pagando para a Vulcabras um percentual da receita da Azaleia. Com isso, a Vulcabras consegue focar sua estratégia em artigos e produtos esportivos, já tendo adquirido a Under Armour no Brasil em 2018 e, nesta semana, a Mizuno.

Europa 

Se por aqui a pandemia do coronavírus segue a todo vapor, em outros lugares ela parecia já bem controlada. Este era principalmente o caso de países asiáticos e europeus, nos quais as medidas de quarentena e distanciamento social foram determinantes para frear o contágio exponencial da doença.

Contudo, esse cenário vem mudando no Velho Continente. Na Espanha e na França, o número de casos diários está no maior patamar desde o início da pandemia. Já em Reino Unido, Itália, Alemanha e Portugal, o cenário já foi pior, mas a tendência clara de alta das últimas semanas preocupa.
Preocupa tanto que várias medidas restritivas já foram reimpostas nesses países. Caso a situação não seja controlada em breve, é muito provável que vejamos novas quarentenas rígidas como as que vimos em março e que geraram os gravíssimos prejuízos econômicos que todos conhecemos.

(Redação – Investimentos e Notícias)