Ibovespa encerra a semana próximo da estabilidade

  •  
Ibovespa encerra a semana próximo da estabilidade (Foto: Pexels) Ibovespa encerra a semana próximo da estabilidade

Pela segunda semana seguida, o Ibovespa não conseguiu definir uma tendência clara e terminou muito próximo da estabilidade. Esse sentimento de vai e vem foi sentido em todas as notícias.

A temporada de balanços anda a todo vapor, seja no Brasil ou nos Estados Unidos. Os olhos se voltam para o tamanho do impacto da crise do coronavírus nas maiores empresas de ambos os países. De acordo com analistas da Toro Investimentos, em alguns, foi maior do que se imaginava, como foi o caso de Petrobras, em outros, a surpresa foi positiva, como no caso de Vale.

Para os analistas, os dados econômicos também foram inconclusivos. Apesar da melhora no mercado de trabalho e o aumento da confiança dos agentes, são os indicadores da semana que vem que darão a real dimensão da nossa situação. E, como não poderia deixar de ser Oi seguiu sendo destaque em meio à disputa por seu segmento de telefonia móvel.

Empresas

Uma das ações mais comentadas e possuídas por investidores pessoa física, a Oi ganhou tração nas últimas semanas e nesta terça-feira (27) ultrapassou a simbólica marca dos R$2,00. O motivo é a disputa crescente pela sua operação móvel. Após o anúncio da entrada da Highline do Brasil na disputa, o grupo composto por TIM (TIMP3), Telefônica Brasil ( VIVT4) e Claro elevou sua proposta para R$16,5 bilhões.

Segundo os analistas da Toro Investimentos, a disputa cada vez mais acirrada pelos seus ativos e a perspectiva de uma virada de chave, com a Companhia conseguindo acertar a operação, já fizeram o preço das ações da Oi multiplicar por mais de 2x no ano. 

Balanços

Dentre os balanços divulgados, a Petrobras (PETR4) reverteu o lucro líquido de R$18,9 bilhões no 2T19 em prejuízo líquido de R$2,7 bilhões no 2T20. Sentindo a pressão da conjuntura de pandemia global, a Companhia foi impactada por despesas com hedge e planos de demissão voluntária, além dos reflexos operacionais em preços, margens e volumes.

Já a Vale (VALE3), por outro lado, reverteu o prejuízo do 2T19 em lucro líquido de R$5,2 bilhões no 2T20. A Companhia foi beneficiada pelo preço do minério de ferro e animou os investidores com a perspectiva positiva para a volta do pagamento de dividendos.

Exterior

A semana teve uma alta mais tímida do principal índice norte-americano e foi marcada por dados econômicos, continuidade de divulgação de importantes balanços nos EUA e expectativa da decisão do Fomc sobre a taxa de juros.

Investidores aguardavam a manutenção das taxas de juros próximas a zero. E assim foi feito. Em comunicado, o Fed deu mais um sinal de novos estímulos para tração da economia americana. O presidente do banco central dos Estados Unidos, Jerome Powell, reiterou que poderão utilizar todas as ferramentas que estão a disposição para o controle da situação.

Por fim, os dados nos EUA de pedidos de bens duráveis em junho aumentaram em 7,3%, ante expectativa de 6,9%. A confiança do consumidor teve queda, enquanto dados como o PIB anualizado (queda anualizada de 32,9% ante estimativa de -34,5%) e pedidos de seguro-desemprego (1.434 milhões de pedidos ante estimativa de 1.450 milhões) vieram melhores, equilibrando a balança.

(Redação – Investimentos e Notícias)