Ibovespa se aproximou mais uma vez dos 106 mil pontos

  •  
Ibovespa se aproximou mais uma vez dos 106 mil pontos (Foto: Pexels) Ibovespa se aproximou mais uma vez dos 106 mil pontos

Apesar do clima mais ameno no exterior, sem retrocessos da Guerra Comercial, com perspectivas de quedas de juros no Estados Unidos e por aqui, além da sinalização de que a Previdência deve enfim ser votada no Senado, um único tópico dominou todo o noticiário brasileiro: as brigas internas no PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com analistas da Toro Investimentos, ainda não está descartada, por exemplo, a saída de Bolsonaro e de muitos dos seus aliados mais próximos para outro partido. Também não está completamente descartado o surgimento de denúncias de corrupção eleitoral sobre o PSL ou mesmo sobre o próprio presidente. É impossível antecipar qualquer coisa no momento.

O impressionante, contudo, é que essas turbulências no front político não afetaram o Ibovespa, que se aproximou mais uma vez dos 106 mil pontos e de seu topo histórico. Os números ruins do PIB chinês, a votação chave do Brexit e os desdobramentos da crise do PSL podem reverter esse cenário nas próximas semanas. 

Economia

Como tem sido de praxe nos últimos meses, novos dados sobre a economia brasileira decepcionaram nesta semana. O IBC-Br, indicador do Banco Central que busca se aproximar do PIB, ficou praticamente no 0 a 0 e reforçou as apostas em um crescimento ruim da economia brasileira neste ano.
Os dados ruins também apareceram na indústria e no mercado de construção civil americanos, o que reforçou a aposta de corte da taxa de juros por lá. E é aí que a coisa deu uma melhorada.

A expectativa de inflação para o Brasil continua em queda de acordo com o Relatório Focus, de forma que haveria mais espaço para cortes na Taxa Selic. Alguns analistas já apostam que os juros poderiam cair a 4,50% ainda este ano. Há ainda um burburinho de valores abaixo de 4,00% no futuro.
Os juros mais baixos favorecem os investimentos em renda variável e o crescimento das empresas de um modo geral, o que ajudou no bom desempenho do Ibovespa.

Empresas

O Grupo American Airlines diz estar negociando a possibilidade de firmar uma parceria com a Gol (GOLL4). As duas aéreas podem integrar voos entre elas na América Latina. O ponto interessante, para não dizer engraçado, sobre essa história é que:

A American Airlines tinha uma parceria com a Latam. A Delta tinha uma parceria com a Gol. A Latam rompeu com a American Airlines e firmou uma parceria com a Delta, que rompeu com a Gol.

Não deveremos ver carros com caixas eletrônicos, mas, em um tentativa de integração e geração de sinergia de seus negócios, o Softbank vêm trabalhando para estabelecer uma parceria entre o Banco Inter (BIDI4) e a Uber, já que o grupo japonês possui investimentos em ambas companhias.

Apesar de não parecer tão óbvio, uma parceira entre as duas empresas pode gerar valor para ambas. Com os termos da transação ainda não divulgados, podemos esperar algumas medidas visando, por exemplo, a redução de custos com serviços financeiros da Uber ou a integração entre usuários das duas plataformas, que possuem uma grande base de clientes.

O follow-on do Banco do Brasil (BBAS3) foi precificado na quinta feira (17) a R$44,05, com desconto em relação ao preço de mercado. As ações vendidas na oferta secundária são oriundas da tesouraria do próprio Banco e do FI-FGTS (Fundo de investimento com recursos do FGTS). 

A forte demanda pelo papel com desconto faz com que os investidores de varejo, para não correrem o risco de ficarem de fora, precisem aceitar uma condição que impede que eles negociem as ações por um período de tempo.

Após a Polícia Federal realizar busca e apreensão em unidades de gestão e logística da Tegma (TGMA3), as ações da Companhia despencaram e chegaram a cair cerca de 14%, fechando o pregão de quinta-feira (17) com uma baixa de 11,6%.

A operação foi realizada em conjunto com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, além da colaboração do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). Investiga-se uma possível formação de um cartel envolvendo os “cegonheiros”, empresas de transporte rodoviário de veículos novos. 

O acordo consistia em uma fixação do valor do frete dos veículos e então uma divisão do mercado entre os participantes do cartel, o qual eliminaria a livre concorrência e a entrada de novas empresas, elevando significativamente o valor do serviço. A Companhia divulgou um comunicado reiterando que não praticou qualquer infração à ordem econômica.

Mundo

Em seu pior desempenho em quase 30 anos, o PIB da China apresentou uma alta de 6% no terceiro trimestre de 2019 na comparação anualizada. É isso mesmo, alta de seis por cento e pior desempenho. No acumulado no ano, a variação é positiva em 6,2%, mas para o 3T19 era esperado um crescimento de 6,1%, o que acabou sendo frustrado.

(Redação – Investimentos e Notícias)