Lucro líquido ajustado da Cielo atinge R$ 812,8 mi

A Cielo S.A. (B3: CIEL3 / OTC - Nasdaq International: CIOXY) anunciou seus resultados do terceiro trimestre de 2018. As demonstrações financeiras consolidadas da Companhia são apresentadas em Reais (R$), de acordo com o padrão contábil internacional - IFRS (International Financial Reporting Standards) emitido pelo IASB (International Accounting Standards Board) e de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil.

Cielo anuncia Paulo Rogério Caffarelli como novo Presidente

A Cielo – empresa líder em tecnologia, serviços e soluções inovadoras para o varejo – comunica a eleição de Paulo Rogério Caffarelli como novo Presidente da companhia, após um período no qual a posição era ocupada de forma interina por Clovis Poggetti Jr, que continua exercendo os cargos de Vice-Presidente de Finanças e Diretor de Relações com Investidores. Caffarelli, que tem uma longa trajetória em cargos executivos e vasto conhecimento nas áreas bancárias e de pagamento, assume a função em 5 de novembro.

CIELO anuncia pagamento de juros

A CIELO anunciou que o Conselho de Administração da Companhia, durante reunião realizada no dia 19 de setembro de 2018, aprovou a distribuição de juros sobre capital próprio referentes ao 3º trimestre de 2018.

Diretor-Presidente da Cielo apresenta carta de renúncia

A Cielo S.A. comunica que o Sr. Eduardo Campozana Gouveia apresentou nesta sexta-feira (13), a sua carta de renúncia ao cargo de Diretor-Presidente, que foi aceita pelo Conselho de Administração da Companhia em face dos motivos apresentados.

Cielo entrega R$1 bi no primeiro trimestre de 2018

A Cielo alcançou no primeiro trimestre de 2018 o lucro líquido de R$1 bilhão, depois de ter fechado 2017 com o maior lucro líquido da história da companhia: R$ 4,1 bilhões pelo critério IFRS. O resultado representa um aumento de 0,5% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Varejo cresce 1,3% em janeiro, aponta Cielo

Seguindo a tendência registrada desde o terceiro trimestre do ano passado, o varejo brasileiro continua se recuperando. Em janeiro, o desempenho do mercado teve alta de 1,3%, na comparação com o mesmo período de 2017, descontando a inflação que incide sobre a cesta de setores do varejo ampliado. Em termos nominais, que reflete o que o varejista de fato observa na receita das suas vendas, o indicador reforça a retomada: alta de 2,6% em janeiro na comparação com o ano anterior. É o que aponta o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) divulgado nesta sexta-feira (16).

  • Publicado em Economia
Assinar este feed RSS