Hapvida recebe pela primeira vez rating 'AAA(bra)' da Fitch

A Fitch Ratings atribuiu, pela primeira vez, o Rating Nacional de Longo Prazo 'AAA(bra)' à Hapvida Participações e Investimentos S.A. e à sua proposta de primeira emissão de debêntures quirografárias, no montante de R$ 2,0 bilhões. A proposta de emissão será realizada em duas séries, sendo o vencimento final da primeira série em 2024 e o da segunda, em 2026. Os recursos das debêntures serão utilizados para a aquisição, por meio da Ultra Som Serviços Médicos S.A. (Ultra Som), de 100% das ações ordinárias de emissão da GSFRP Participações S.A. (Grupo São Francisco). A Ultra Som é subsidiária integral da Hapvida e garantidora das debêntures. A Perspectiva do Rating corporativo é Estável.

Tupy tem rating mantido pela Fitch Ratings

A agência Fitch Ratings manteve o rating de crédito de longo prazo da Tupy em moedas estrangeira e local em “BB” e o rating nacional de longo prazo em “AA(bra)”. Também foi mantido em “BB” o rating das notas seniores emitidas pela Tupy Overseas. S.A. e garantidas pela Companhia, com vencimento em 2024.

Agência Fitch prevê recessão menor no Brasil em 2016

A estabilização dos preços das commodities (bens primários com cotação internacional) melhorará a economia dos países emergentes, com diminuição da recessão em países como o Brasil e a Rússia. A conclusão é da agência de classificação de risco Fitch, que divulgou hoje (27) relatório Cenário Econômico Global, com perspectivas para a economia mundial nos próximos meses.

Embraer obtém grau de investimento "BBB-" da Fitch Ratings

A agência de classificação de risco Fitch Ratings deu início hoje à cobertura de risco da Embraer, atribuindo-lhe classificação “BBB-” tanto internacionalmente quanto em moeda local, o que corresponde a grau de investimento (investment grade) na escala da agência.

Fitch Ratings eleva classificação do Grupo Generali

A Fitch Ratings anunciou que as ações seniors do Grupo Generali foram atualizadas de BBB+ para A- (qualidade de crédito alta), que as ações subordinadas de um bilhão de euros a 4,125% foram elevadas de BBB para BBB+ e todas as ações subordinadas sofreram um upgrade de BBB- para BBB.

Assinar este feed RSS