Fundos de investimento têm captação líquida de R$ 83,8 bilhões

Os fundos de investimento tiveram captação líquida positiva de R$ 83,8 bilhões no primeiro trimestre de 2021, conforme mostram os dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). O resultado representa avanço de 119,9% na comparação com o mesmo período de 2020 e foi a diferença de R$ 2,3 trilhões aportes e R$ 2,2 trilhões saques.

Títulos públicos de longo prazo apresentam queda em março

As rentabilidades dos títulos públicos de longo prazo caíram mais uma vez em março. O IRFM-1+, índice que espelha uma carteira de NTN-Fs e LTNs com vencimentos acima de um ano, desvalorizou 1,45% no mês, acumulando perda de 4,77% em 2021. Em seguida, o IMA-B5+, que reflete as NTN-Bs com mais de cinco anos de vencimento, recuou 1,17% em março, intensificando sua perda no ano para 5,10%.

Fundos têm captação líquida positiva de R$ 46,3 bilhões

Os fundos de investimento tiveram captação líquida positiva de R$ 46,3 bilhões entre os dias 1º e 19 de março, segundo dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). Esse número é a diferença entre os R$ 535,3 bilhões de aportes e R$ 489 bilhões de resgates no período.

Títulos públicos têm ajuste nos preços após alta na Selic

O aumento da Selic de 2% para 2,75%, anunciado ontem pelo Copom (Comitê de Política Monetária, do Banco Central), provocou na manhã de hoje ajustes nos preços dos títulos públicos. As taxas dos papéis prefixados e dos indexados ao IPCA se elevaram, o que corresponde a queda nas suas rentabilidades. O movimento foi acompanhado pelos indicadores do IMA (Índice de Mercado ANBIMA, da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).

Fundos têm captação líquida positiva de R$ 37,6 bilhões

Os fundos de investimento tiveram captação líquida positiva de R$ 37,6 bilhões entre os dias 1º e 12 de março, segundo dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). Esse número é a diferença entre os R$ 372,9 bilhões de aportes e R$ 335,3 bilhões de resgates no período.

Fundos têm captação líquida positiva de R$ 3,9 bi em março

Os fundos de investimento tiveram captação líquida positiva de R$ 3,9 bilhões entre os dias 1º e 5 de março, segundo dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). Esse número é a diferença entre os R$ 180 bilhões de aportes e R$ 176,1 bilhões de resgates no período.

 

Emissões no mercado de capitais chegam a R$ 26,2 bi

Segundo dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), as empresas brasileiras emitiram R$ 26,2 bilhões no mercado de capitais em fevereiro, o que representa aumento de 23% em relação a janeiro.

 

Títulos públicos de longo prazo têm rentabilidade negativa

As expectativas de longo prazo dos investidores foram afetadas pelo segundo mês consecutivo. O movimento foi registrado pelos índices da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) que acompanham esses papéis: em fevereiro, o IMA-B5+, que reúne títulos indexados ao IPCA com vencimentos maiores do que cinco anos, recuou 2,33%, o que representa uma perda acumulada de 3,97% em 2021.

 

Assinar este feed RSS