São Paulo receberá R$ 852 mil para estruturação de farmácias

O Ministério da Saúde habilitou, na quarta-feira (24), 22 municípios de São Paulo, para receber recursos destinados ao Programa Nacional de Qualificação da Assistência Farmacêutica (QualifarSUS). As cidades, que participam do Plano Brasil Sem Miséria, receberão R$ 852,8 mil para investir em estruturação de farmácias da atenção básica. A Portaria de habilitação já está disponível no Diário Oficial da União. Ainda neste ano, serão destinados R$ 25 milhões para investimentos nas farmácias nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Centrais de Abastecimento Farmacêutico (CAF) em todo país. O objetivo do programa é estruturar a assistência farmacêutica da Atenção Básica dos municípios com população de até 100 mil habitantes.

  • Publicado em Saúde

Taxa de água e esgoto eleva custo de vida dos paulistanos

O custo de vida do paulistano subiu 0,26% em agosto, em relação a julho (0,12%), segundo o Índice de Custo de Vida por Classe Social (CVCS), pesquisa feita mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). A maior alta registrada foi entre os serviços, com aumento de 0,83% em agosto em comparação a julho, quando a alta média foi de 0,23%.

Taxa de desemprego fica estável em São Paulo no mês de agosto

As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego – PED, realizada pela Fundação Seade e pelo Dieese, mostram que a taxa de desemprego total na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) manteve-se relativamente estável, ao passar de 11,4%, em julho, para os atuais 11,3%. Segundo suas componentes, a taxa de desemprego aberto passou de 9,4% para 9,2% e a de desemprego oculto de 2,0% para 2,1%.

Cesta básica apresenta queda em São Paulo

De acordo com a Fundação Procon-SP, o valor da cesta no município de São Paulo apresentou queda de 0,97% no período de 22 a 28/8/14. Dos 31 produtos pesquisados, 20 apresentaram queda de preço de acordo com a pesquisa diária realizada pelo órgão em convênio com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O preço médio que no dia 21/8 era R$ 394,36 passou para R$ 390,53 em 28/8.
    
    
  

Atividade industrial de SP cresce 0,5% em julho

A indústria paulista registrou uma ligeira melhora em sua atividade: de 0,5%, com ajuste sazonal, no mês de julho. A variação, no entanto, é "um falso positivo" uma vez que o mês de junho apresentou uma queda muito expressiva e não foi compensada no período seguinte, avalia o diretor de Economia da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), Paulo Francini.

São Paulo é o estado mais populoso, revela IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou hoje, 28, as estimativas das populações residentes nos 5.570 municípios brasileiros com data de referência em 1º de julho de 2014. Estima-se que o Brasil tenha 202,7 milhões de habitantes e uma taxa de crescimento de 0,86% de 2013 para 2014. O município de São Paulo continua sendo o mais populoso, com 11,9 milhões de habitantes, seguido por Rio de Janeiro (6,5 milhões), Salvador (2,9 milhões), Brasília (2,9 milhões) e Fortaleza (2,6 milhões). Os 25 municípios mais populosos somam 51,0 milhões de habitantes, representando 25,2% da população total do Brasil.

Cesta básica fica mais barata em São Paulo

Nesta quinta-feira, 14, a Fundação Procon-SP divulgou que o valor da cesta no município de São Paulo apresentou queda de 0,77% no período de 8/8 a 14/8/14. Dos 31 produtos pesquisados, 15 apresentaram queda de preço de acordo com a pesquisa diária realizada pelo órgão em convênio com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O preço médio que no dia 7/8 era R$ 394,61passou para R$ 391,56 em 14/8.

Indústria de São Paulo demitiu 15,5 mil em 2014

A indústria paulista demitiu 15,5 mil funcionários de janeiro a julho deste ano e chegou a um patamar negativo não visto desde 2009, ano em que mais foram sentidos os reflexos da crise econômica mundial desencadeada em 2008. Na avaliação do diretor do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), Paulo Francini, a perda de empregos da indústria nos últimos três anos foi “uma calamidade” e o setor não deve recuperar o fôlego em 2015.

Assinar este feed RSS