Trabalho: Indicadores mostram diminuição do pessimismo

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) da Fundação Getulio Vargas subiu 14,0 pontos em junho, para 56,7 pontos, recuperando no bimestre maio-junho 33% das perdas do bimestre março-abril. Em médias móveis trimestrais, o IAEmp recuou 8,6 pontos, para 46,4 pontos, mínimo da série histórica iniciada em 2008.

Brasil perde mais de 860 mil empregos formais em abril

As demissões superaram as contratações com carteira assinada em 860.503 postos de trabalho, em abril. Foram 1.459.099 desligamentos e 598.596 contratações. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foram divulgados hoje (27).

Número de pedidos de seguro-desemprego aumenta 1,3% em 2020

Segundo dados divulgados pelo Ministério da Economia, no acumulado de janeiro a abril de 2020, foram contabilizados 2.337.081 pedidos de seguro-desemprego, na modalidade trabalhador formal. O número representa um aumento de 1,3% em comparação com o acumulado no mesmo período de 2019 (2.306.115).

 

IAEmp registra o menor nível da série

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) da Fundação Getulio Vargas despencou 42,9 pontos em abril, para 39,7 pontos. Essa é a maior queda mensal e o menor nível do indicador na série histórica iniciada em 2008. Em médias móveis trimestrais, o IAEmp reforça trajetória decrescente ao cair 17,5 pontos, para 71,4 pontos.

Brasil registra 644.079 postos de trabalho em 2019

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), o saldo de emprego em 2018 foi de 529.554. Em 2019, o emprego celetista no Brasil apresentou expansão de 21,63% em relação ao ano de 2018, registrando saldo de 644.079 postos de trabalho. Esse resultado decorreu de 16.197.094 admissões e de 15.553.015 desligamentos.

  • Publicado em Economia
Assinar este feed RSS