Porsche apresenta dois carros de alta performance

  •  
Porsche apresenta dois carros de alta performance (Foto: Divulgação) Porsche apresenta dois carros de alta performance

A Porsche comemora a estreia mundial de dois carros de esportes radicais na edição deste ano do Geneva International Motor Show. O novo Cayman GT4 é o primeiro carro esporte de alto desempenho, pertencente à família GT, que estão baseadas nas máquinas coupe.

O segundo modelo é outro Porsche excepcional que estabelece novos padrões de desempenho em seu segmento. Porém, a estreia mundial terá lugar durante a conferência de imprensa Porsche na Arena Palexpo em Genebra. O veículo confirma o compromisso da fabricante de carros do esporte para carros esportivos de alto desempenho que são agradáveis para todos os dias.

Estas duas estreias continuam com a tradição de apresentar destaques do automobilismo no carro mola mostra. O GT3 911, 918 Spyder e 919 Híbrido comemorou a sua estreia em Genebra nos últimos anos. Com o novo Cayman GT4, a Porsche se posiciona como a nova referência em seu segmento. Este carro esportivo de alto desempenho se destaca dos outros modelos Cayman: o motor de 3,8 litros, que é derivado do 911 Carrera S, produz 385 hp. Possui saída de ar adicional na frente do capô, bem como a asa traseira torná-lo único Cayman com downforce em ambos os eixos. O chassis, que possui uma posição de corpo 30 mm mais baixo e um sistema de freio extra-grande, está configurado para máximo desempenho com componentes do 911 GT3.

Números de vendas da Porsche também impressionam. Com cerca de 16.000 entregas de veículos a clientes em todo o mundo em janeiro de 2015, a fabricante de carros esportivos continua seu sucesso do ano passado. Isso representa um aumento de 31% em comparação com o mesmo mês do ano anterior. O 911 está em alta demanda, especialmente a nível internacional. Mais de 2.400 clientes satisfeitos teve a entrega de novos Porsche 911 veículos em janeiro. Em 2014, a Porsche entregou cerca de 189.850 novos veículos para clientes em todo o mundo - um aumento de 17 por cento em relação ao ano anterior.

(Redação – Agência IN)