Demanda do consumidor por crédito cresce 1,4% em novembro

  •  
Demanda do consumidor por crédito cresce 1,4% em novembro (Foto: Divulgação) Demanda do consumidor por crédito cresce 1,4% em novembro

De acordo com o Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito, a quantidade de pessoas que buscou crédito em novembro de 2017 cresceu 1,4% em relação ao mesmo mês do ano anterior (novembro/16). No acumulado do ano até novembro/17 a busca do consumidor por crédito avançou 4,2%. Na comparação com o mês imediatamente anterior (outubro/17) houve alta de 1,3% na demanda do consumidor por crédito.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, a sétima alta interanual consecutiva deste indicador revela que os consumidores, especialmente os de baixa renda, estão retornando ao mercado de crédito, influenciados pela redução da inflação, pela queda dos juros, pelo início de um processo de recuperação gradual do emprego formal e pelo maior grau de confiança dos consumidores na economia.

A alta interanual da demanda do consumidor por crédito em novembro/17 ocorreu exclusivamente na baixa renda: alta de 23,4% para os consumidores que ganham até R$ 500 por mês. Nas demais houve quedas. Para os que recebem entre R$ 500 e R$ 1.000, a queda foi de 0,5%. Para quem ganha entre R$ 1.000 e R$ 2.000 o recuo foi de 1,2%. Para os consumidores que ganham entre R$ 2.000 e R$ 5.000 mensais, o decréscimo em novembro/17 foi de 1,3%, idem para os que ganham entre R$ 5.000 e R$ 10.000. Por fim, os consumidores de renda mensal acima de R$ 10.000, a demanda por crédito caiu 0,7% em novembro/17.

Na comparação com o período acumulado de janeiro a novembro do ano passado, a procura do consumidor por crédito cresceu 12,9% para quem recebe até R$ 500 por mês, 4,1% para quem ganha entre R$ 500 e R$ 1.000 mensais, e 2,7% para quem recebe entre R$ 1.000 e R$ 2.000. A demanda por crédito acumulada no período de janeiro a novembro de 2017 subiu 3,1% para quem ganha entre R$ 2.000 e R$ 5.000 por mês e se expandiu 3,6% para os que recebem entre R$ 5.000 e R$ 10.000 por mês. E para quem recebe mais de R$ 10.000 mensais houve alta de 3,9% na demanda por crédito nos primeiros onze meses de 2017.

A alta interanual da demanda do consumidor por crédito em novembro/17 ocorreu nas regiões Norte (1,2%), Nordeste (6,0%), Sul (0,7%) e Sudeste (1,5%). Apenas no Centro-Oeste houve queda de 6,8% na demanda dos consumidores por crédito em novembro/17 contra o mesmo mês do ano passado.

Nos primeiros onze meses de 2017, a demanda do consumidor por crédito cresceu 6,2% no Norte, 6,9% no Nordeste, 3,3% no Sul e 4,3% no Sudeste. Apenas no Centro-Oeste houve recuo: 0,4% no acumulado de janeiro a novembro de 2017 frente ao mesmo período de 2016.

(Redação – Investimentos e Notícias)