Especialista aponta microfranquias como oportunidade do próprio negócio em 2018

Com a chegada de um novo ano, estabelecer metas é um ritual comum. E é neste momento que as pessoas se encorajam e realizam sonhos, como por exemplo, investir em bens materiais ou no próprio negócio. Com investimento que pode chegar até R$ 90 mil reais, as microfranquias são alternativas para quem está com pouco capital, mas não abre mão de empreender.

Microfranquias são opções para casais terem negócio próprio

Cada vez mais casais unem suas economias para realizar o sonho em comum de ter o negócio próprio. Em um ano de crise econômica, as microfranquias surgem como uma opção atraente, principalmente, por serem de baixo de investimento e com uma demanda de serviço que, muitas vezes, permite que uma pessoa do casal se dedique à administração, enquanto a outra tem a possibilidade de atuar em outro emprego.

Microfranquia atrai empreendedores com menos dinheiro no bolso

Segundo uma pesquisa do Instituto Endeavor Brasil, três em cada quatro brasileiros preferem ter um negócio próprio a ser empregado ou funcionário de uma empresa. Para quem um negócio com valor acessível, as microfranquias são a opção ideal, principalmente considerando a instabilidade econômica que o Brasil enfrente atualmente.

Classe C movimenta venda de microfranquias

De acordo com estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil atingiu a maior taxa de desemprego da história, chegando a 8,6% de desempregados. Apenas no último ano esse número cresceu 1,8 milhões, com isso boa parte da classe C já está passando de empregados a patrão, optando assim por investir seu FGTS, ou suas economias, em microfranquias.

Segmento de microfranquias cresce 14,7% em 2014

O segmento de microfranquias cresceu. Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), entre 2013 e 2014 houve um aumento de 14,7%. Antes eram 2.942 marcas, hoje 433 dispõem desse formato. Mais acessível – é considerado microfranquia quando o investimento inicial é de até R$ 80 mil -, esse modelo tem atraído empreendedores que não contam com altas quantias para abrir um negócio. Também por serem mais enxutas, as microfranquias costumam oferecer vantagens econômicas e de gestão. Algumas, por exemplo, não requerem ponto comercial, evitando gastos de aluguel, energia, água, etc.

 

Mercado de microfranquias ganha força em tempos de crise

A Associação Brasileira de Franchising (ABF) anunciou recentemente que o franchising brasileiro cresceu 7,7% em 2014, registrando um faturamento na ordem de R$ 127,331 bilhões. Porém, a modalidade de microfranquias cresceu 14,7% de 2013 para 2014. O desejo de ter o próprio negócio com um pequeno investimento inicial é o grande motivador do avanço das microfranquias.

Assinar este feed RSS