Aluguel residencial recua 0,30% em novembro na Capital

No mês de novembro, o valor médio dos novos contratos de aluguel residencial registrou ligeira queda de 0,30%, em relação ao mês anterior, segundo pesquisa mensal realizada pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação). No acumulado de 12 meses, porém, os aluguéis registram pequena alta de 0,18%, contra uma deflação de 0,86% do IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado) em idêntico período. 

  • Publicado em Imóveis

Aluguel continua com o preço médio mais baixo do ano

O preço médio do aluguel segue estável em relação a setembro e continua como o valor mais baixo do ano, mantendo-se em R$ 22,22. No mesmo período do ano passado, o m² do aluguel registrava R$ 23,68. O preço médio do m² para aluguel se mantém estável desde agosto, quando havia apresentado desvalorização de 1,75% em relação a julho. O levantamento foi realizado pelo VivaReal.

Valor do aluguel residencial pode ser atualizado em -1,45%

O IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado), um dos principais indicadores para reajustes de contrato de locação residencial por ser divulgado ainda dentro do mês de referência, registrou variação positiva de 0,47% em setembro. Por outro lado, no acumulado de 12 meses, o indicador apresentou deflação. Assim, o contrato com aniversário em outubro e correção pelo IGP-M poderá ter seu valor atualizado em -1,45%.

  • Publicado em Imóveis

Índice FipeZap registra novo recuo no preço do aluguel em julho

O Índice FipeZap de Locação - que acompanha o preço de aluguel de imóveis em 15 cidades brasileiras* - registrou queda de -0,21% entre julho e junho de 2017. Entre as cidades que acompanharam o recuo mensal no preço médio de locação, a variação foi mais intensa em: Rio de Janeiro (-1,21%), Goiânia (-1,15%) e Campinas (-0,54%). Já entre as que registraram aumento de preço no mês, destacaram-se: Florianópolis (+0,75%), Recife (+0,55%) e Distrito Federal (+0,47%). Após a segunda queda nominal consecutiva, o Índice FipeZap de Locação reduziu sua alta de 0,47% para 0,26% em 2017 – dado que, frente à inflação acumulada de 1,43% no período (IPCA/IBGE), implica uma queda real de 1,15% no preço médio de locação.

Aumenta o número de ações por falta de pagamento do aluguel

Levantamento realizado pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação) no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo mostra que houve aumento no número de ações relacionadas ao mercado de locação na cidade de São Paulo. Em maio, foram protocoladas no município 1.917 ações locatícias, uma alta de 33,7% em comparação com o mês de abril (1.434 ações). Em relação ao mesmo mês do ano anterior, houve aumento de 8,4%, com 1.768 ações.

Assinar este feed RSS