Número de ações locatícias diminui 25% em São Paulo

Dados do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP) obtidos pelo Secovi-SP mostram que, em janeiro, foram protocoladas 753 ações judiciais relacionadas ao mercado de locação na capital paulista. Esse número representa uma diminuição de 25,4% em comparação com o mês anterior, quando foram contabilizados 1.010 processos. Em relação às 1.058 ações ajuizadas em janeiro de 2020, a queda foi de 28,8%.

Mercado imobiliário mantém resultados positivos em outubro, mostra pesquisa do Secovi-SP

A Pesquisa do Mercado Imobiliário, realizada pelo departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP, indica a continuidade de recuperação do setor na cidade de São Paulo, principalmente em termos de vendas. Em outubro, foram comercializadas 5.552 unidades, a maior quantidade contabilizada para o mês, desde o início da série histórica em 2004. O crescimento em relação às 5.147 unidades vendidas em setembro foi de 7,9%. Comparado à comercialização de 4.023 unidades em outubro de 2019, houve alta de 38,0%.

O que esperar do mercado imobiliário em 2020

Apesar de ainda lidar com os desafios da burocracia, tanto na esfera cartorial como do ponto de vista das regras de financiamento, o tradicional mercado imobiliário brasileiro ganhou em muito com a incorporação de novas tecnologias nos últimos anos. Da mesma forma que a revolução digital trouxe eficiência e agilizou processos nos diversos ramos da economia, também trouxe muitas ferramentas que possibilitaram um processo de busca e de venda muito mais eficientes para esse segmento. E 2020 não será diferente, pois algumas tendências ainda ganharão mais força para ajudar um número maior de pessoas a realizarem o sonho da casa própria:

Taxa de variação do IGMI-R/ABECIP volta a acelerar em novembro

A taxa de variação do IGMI-R/ABECIP voltou a acelerar em novembro registrando crescimento de 0,55%, após o aumento de 0,26% verificado no mês anterior. Na perspectiva do aumento acumulado em 12 meses esse resultado garantiu uma elevação de 3,11%, mantendo a trajetória de aceleração dos últimos meses. A tabela e gráfico abaixo mostram a comparação entre os acumulados de janeiro a novembro de 2018 e 2019.

Assinar este feed RSS