Ibovespa avança com dados divulgados na China

  •  
Ibovespa avança com dados chineses (Foto:Divulgação) Ibovespa avança com dados chineses

Nesta quinta-feira, 01, o principal índice acionário da BM&FBovespa, o Ibovespa, apresenta ganhos impulsionado por dados chineses. Há pouco, o índice, operava com alta de 0,15%, aos 57.987 pontos. O giro financeiro da bolsa marcava R$ 2.547 bilhões.

De acordo com relatório diário da Lerosa Investimentos, os mercados externos abrem o dia com ligeiro viés positivo em função dos indicadores positivos da indústria chinesa. Mineradoras conseguem recuperar-se do tombo de ontem, porém petróleo não consegue o mesmo desempenho, ainda operando em queda nesta manhã. Investidores ainda ficam na posição defensiva, esperando os indicadores de atividade da economia americana e do indicador de emprego amanhã.

O dólar ainda ganha terreno frente os emergentes. No cenário interno, o comunicado do Copom abre espaço definitivo para queda de juros em 2016, ainda aguardando os avanços do ajuste fiscal. No campo político as arestas entre DEM, PSDB e governo tem que ser aparadas. Esse movimento deve ser sentido a partir da semana que vem, mas fica o sinal amarelo ligado. A não convergência entre governo e PMDB ainda é clara.

Entre as oscilações positivas em destaque na sessão estão os papéis da Suzano (PNA) que avançavam 4,02% e a CCR (ON) que apresentavam alta de 3,63%. Em contrapartida, entre os destaques negativos, estão os papéis da Ultrapar (ON), que recuavam 2,83% e a Cyrela (ON) que apresentavam revés de 1,99%.

E abrindo a agenda de indicadores internos, o índice de preços ao consumidor - semanal (IPC-S) de 31 de agosto de 2016 apresentou variação de 0,32%, 0,07 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa registrada na última divulgação, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). Com este resultado, o indicador acumula alta de 5,22%, no ano e, 8,48%, nos últimos 12 meses.

Por outro lado, em julho de 2016, os preços da indústria geral variaram, em média, -0,56% quando comparados ao mês anterior, número inferior ao de junho (0,50%), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Ontem o Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu, por unanimidade, manter a taxa Selic em 14,25% a.a., sem viés.

No exterior, o Índice Gerente de Compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial nos 17 países que compõem a zona do euro apresentou perdas em agosto deste ano, ao cair para 51,7 pontos, segundo dados divulgados hoje pelo instituto de pesquisas econômicas, Markit Economics. O resultado veio abaixo do esperado pelo mercado, que previa 51,8 pontos.

Já o índice PMI, calculado pelo escritório de estatísticas da China, chegou a 50,4 pontos em agosto, superando as expectativas (49,8) e o registrado em julho (49,9).

(MR – Agência IN)

Última modificação emQuinta, 01 Setembro 2016 13:15