Ibovespa recua 1,28% com cenário político

  •  
Ibovespa recua 1,28% com cenário político (Foto: Divulgação) Ibovespa recua 1,28% com cenário político

Nesta quarta-feira, 31, o principal índice acionário da BM&FBovespa, o Ibovespa, apresenta perdas com investidores de olho no cenário político. Há pouco, o índice, operava com queda de 1,28%, aos 57.823 pontos. O giro financeiro da bolsa marcava R$ 2.883 bilhões.

De acordo com relatório diário da Lerosa Investimentos, embora seja amplamente esperada a saída definitiva da presidente Dilma, a volatilidade do mercado é esperada no dia de hoje. Com a votação ocorrendo no meio da sessão, as apostas finais serão feitas ao longo da manhã, com a possível realização de lucros a partir de então. Claro que a entrada de novos players que esperam a definição pode mudar a tendência, mas esta disputa de fluxo ainda é incerta e é muito cedo para termos certeza para que lado o mercado irá depois. A demora nas medidas pode sim trazer desânimo nos próximos dias. Esse cenário de percepção que nada muito relevante vai mudar pode trazer de fato realização nas próximas semanas. No mercado externo, fica a expectativa quanto ao numero de postos criados no setor privado nos EUA a ser divulgado ainda pela manhã. Dirigentes do FED também discursam ao longo do dia, o que pode trazer pressão para os juros e ativos de risco, caso a probabilidade de alta de juros em setembro aumente (hoje em 34% de chance).

Entre as oscilações positivas em destaque na sessão estão os papéis da Braskem (PNA) que avançavam 3,45% e a Sabesp (ON) que apresentavam alta de 2,23%. Em contrapartida, entre os destaques negativos, estão os papéis da Vale (ON), que recuavam 4,36% e a Bradespar (PN) que apresentavam revés de 4,03%.

E abrindo a agenda de indicadores internos, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro apresentou queda (-0,6%) na comparação do segundo trimestre de 2016 contra o primeiro trimestre do ano, levando-se em consideração a série com ajuste sazonal, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Do lado político, o futuro da presidente afastada Dilma Rousseff vai ser decido neste sexto e conclusivo dia de julgamento final do processo de impeachment. O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, reabriu a sessão às 11h15, com a leitura do relatório resumido sobre o processo. "É um resumo de tudo o que aconteceu até o momento, inclusive os argumentos da acusação e da defesa", disse o ministro que anunciou um "brevissimo resumo do que importa"

Hoje ainda teremos o anúncio da taxa básica de juros. Ainda que a manutenção da taxa Selic em 14,25% seja consenso entre os analistas, espera-se que o comunicado traga informações adicionais sobre os próximos passos da política monetária (mais especificamente, em relação ao início do ciclo de corte de juros).

No exterior, a taxa de desemprego na Zona do Euro registrou estabilidade em julho deste ano, marcando 10,1%, segundo dados divulgados hoje pela agência europeia de estatísticas, Eurostat. O resultado veio de acordo com as expectativas do mercado. O número de desempregados recuou 43 mil em julho.

Por fim, a criação de empregos no setor privado nos Estados Unidos recuou em agosto, segundo pesquisa mensal da sociedade de serviços de informática ADP. O número de contratados no setor privado alcançou os 177.000, enquanto os analistas esperavam um aumento de 175.000 novos empregos.

(MR – Agência IN)