Pesquisa eleitoral derruba Ibovespa

  •  
Pesquisa eleitoral derruba Ibovespa   (Foto: Divulgação) Pesquisa eleitoral derruba Ibovespa

Nesta sexta-feira, 12, o principal índice acionário da BM&FBovespa, o Ibovespa, apresenta perdas, influenciado pelo resultado da pesquisa eleitoral realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Há pouco, o índice, desvalorizava 1,11%, aos 57.687 pontos. O giro financeiro da bolsa marcava R$ 1.809 bilhão.

De acordo com relatório diário da Lerosa Investimentos, após seis sessões de queda, o Ibovespa conseguiu recuperação tímida ontem. Para hoje, a expectativa fica por conta da pesquisa Ibope, a ser divulgada ainda pela manhã. Se houver novo recuo das intenções de voto para a candidata Marina, os ativos vão sofrer nova onda de recuo. Essa possibilidade existe, uma vez que a candidata do PSB foi o principal alvo dos ataques do PT e PSDB nos últimos dez dias. Mercados externos com viés positivo, embora não tão intenso de modo a mudar a tendência interna, caso o Ibope decepcione. Indicadores de China e preferência dos escoceses em manter a união com o reino Unido (em nova pesquisa de opinião) mantêm os mercados europeus no azul. Atividade econômica, medida pelo BC, mostra recuperação nesse mês de julho, anulando em parte, a fraca venda do varejo demonstrada ontem. Minério de ferro para de cair e opera em alta de 0,12% hoje.

Entre as oscilações positivas em destaque na sessão estão os papéis do Santander (UNT) que avançavam 2,12% e a Tim (ON) que apresentavam alta de 0,52%. Em contrapartida, entre os destaques negativos, estão os papéis da MRV (ON), que recuavam 4,13% e a BR Propert (ON) que apresentavam revés de 3,44%.

Se as eleições fossem hoje, a presidente Dilma Rousseff (PT) e a ex-senadora Marina Silva (PSB) iriam para o segundo turno. Dilma Rousseff teria 39% dos votos e Marina, 31%. Aécio Neves (PSDB) somaria 15%. Na simulação de segundo turno, a disputa seria mais acirrada. As duas candidatas estão tecnicamente empatadas. Dilma ficaria com 42% e Marina com 43%. As informações são da pesquisa CNI-Ibope, divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

E abrindo a agenda de indicadores internos, a atividade econômica avançou 1,50% em julho com relação ao mês imediatamente anterior, na série dessazonalizada, de acordo com informações divulgadas através do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br). O índice ficou em 146,30 pontos em julho, ante 144,14 pontos registrados no mês precedente.

No exterior, as novas sanções europeias contra Moscou, que afetam empresas petrolíferas, companhias do setor da Defesa e bancos, entraram em vigor na manhã desta sexta-feira ao serem publicadas no Boletim Oficial da UE. As sanções impedem três companhias energéticas públicas (Rosneft, Transneft e o braço petrolífero da Gazprom), e outras três do setor da Defesa (OPK Oboronprom, United Aircraft Corporation e Uralvagonzavod) de captar capital nos mercados europeus.

(MR – Agência IN)