Orçamento financeiro: como fazer para cuidar melhor do seu dinheiro

  •  
Orçamento financeiro: como fazer para cuidar melhor do seu dinheiro Foto: divulgação

As constantes e agressivas propagandas midiáticas perto das comemorações de Natal e Ano Novo, faz com que a compra de produtos e serviços aumente nessa época do ano, e, muitas das vezes, essas compras acontecem de maneira descontrolada e impensada, comprometendo o orçamento dos consumidores.

Em uma pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), constatou-se que dois em cada dez (19%) consumidores gastam mais do que têm condições financeiras, causando um rombo bastante preocupante no orçamento financeiro

Por isso mesmo, o final do ano é um dos momentos ideais para organizar e começar a controlar mais de perto a vida financeira. Ter um controle de gastos pessoais possibilita ter uma vida financeira saudável, consequentemente abre portas para criar uma reserva de emergência, adquirir bens, investir e ter lucros.

Com o orçamento financeiro em dia, é possível estimar todos os valores que são gastos, sejam eles despesas fixas, como luz, aluguel, condomínio, ou gastos variados, como viagens, locomoção, e restaurantes. Além das despesas, um bom orçamento financeiro também documenta a entrada de renda, como ganhos em operações financeiras e salário.

Para realizar esse controle de forma mais efetiva, contar com a ajuda da tecnologia é primordial. Atualmente, existem aplicativos exclusivos para fazer o controle financeiro no celular. Outra boa prática é ter uma planilha de orçamento financeiro mensal.

Entretanto, esses meios podem não ser o bastante para criar um orçamento financeiro eficiente se não estiverem aliados com algumas boas práticas.

Documentar gastos e receitas

Para um bom orçamento financeiro, é primordial que todas as entradas e saídas de gastos e receitas sejam anotadas. O ideal é que essa prática vire um hábito no dia a dia para ter uma efetividade no controle como um todo.

Nesse momento, contar com a ajuda de aplicativos pode ser a maneira mais ideal, devido à facilidade visuais e operacionais, como gráficos, definição de metas, e categorização dos gastos.

Eliminar gastos excessivos

Com todas as despesas, sejam elas fixas ou variáveis, e ganhos documentados, será mais fácil identificar gastos excessivos e supérfluos. Nesse momento, uma boa prática é delimitar valores máximos para cada categoria de despesas, por exemplo: alimentação, lazer, TV e internet, transporte e saúde.

Com os gastos controlados, é possível estipular metas para aprofundar ainda mais o orçamento financeiro e utilizar parte do dinheiro poupado em investimentos rentáveis.

Poupar e investir o dinheiro

Com o orçamento financeiro bem estruturado, é possível começar a etapa de economizar para investir. Com um ampla variedade no mercado financeiro, é possível encontrar melhores investimentos para cada perfil de investidor.

Para o perfil conservador, por priorizar aplicações de baixo risco para não impactar seu patrimônio, uma boa opção são as Letras de Crédito (LCI e LCA), que têm a isenção do Imposto de Renda, e CDB (Certificado de Depósito Bancário), que é segurado pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC), assim como as Letras de Crédito.

O perfil moderado, assim como o conservador prioriza a segurança, mas possui mais tolerância a eventuais perdas. Por isso, é interessante uma carteira com foco em renda fixa, mas que aproveite uma porcentagem do valor investido em renda variável.

A Bolsa de Valores é uma ótima oportunidade para investidores com perfil arrojado. Já que esse perfil expondo-se mais aos riscos para obter ganhos maiores que na renda fixa.