Planejamento adequado evita surpresas na hora de declarar o IR

  •  
É importante que o contribuinte faça mensalmente um fundo de reserva Foto: Divulgação É importante que o contribuinte faça mensalmente um fundo de reserva

Cada vez mais profissionais, principalmente os liberais, que possuem durante o ano base várias fontes de recebimentos, ficam surpresos quando fazem a declaração de ajuste anual, momento em que apura-se a diferença a pagar. Imediatamente surge a pergunta: Como isso é possível, se durante o ano já houve o desconto do imposto de renda na fonte?

Há casos ainda mais impactantes, onde determinados contribuintes recebem de diversas fontes valores mensais que não têm a necessidade de retenção. Exemplificando, hipoteticamente, o profissional que recebeu de 10 (dez) fontes pagadoras R$ 12.000,00 (doze mil reais) de cada uma, ao ano e, sendo valores mensais e iguais a R$ 1.000,00 não teria obrigação das citadas fontes efetuarem a retenção de imposto de renda mensal. No entanto, ao fazer a sua declaração anual de ajuste, as rendas precisam ser somadas, totalizando R$ 120.000,00 (cento e vinte mil reais) que gerariam, em média, valor aproximado de R$ 20.000,00 a pagar de imposto.

Ao conhecer com mais detalhes a legislação, o contribuinte poderá se posicionar estrategicamente perante o Fisco e aplicar mensalmente o valor que seria devido de IR a ele, mesmo que isoladamente aquela renda não atinja tal retenção. Dessa forma, ao apurar o valor a pagar já haveria sua reserva para este fim e, inclusive, geraria uma renda extra dos valores aplicados durante o ano. No entanto, há quem não tenha o devido conhecimento, e fica extremamente perplexo quando descobre o valor que terá que pagar aos cofres públicos, através desta declaração anual de ajuste, podendo comprometer seu orçamento.

'Portanto, é importante que o contribuinte faça mensalmente um fundo de reserva. Uma outra opção seria recolher, de forma facultativa e também mensal, o imposto (chamado complementar) através do DARF código 0246, assim sua declaração anual de ajuste, o imposto devido apurado, já teria sido pago, não gerando nenhum desconforto, além de não afetar sua renda', comenta Sandro Rodrigues, contabilista e sócio fundador da Attend.

(Redação - Agência IN)