Como sair do vermelho antes da virada do ano

Administrar o salário, estabelecendo metas dentro do orçamento anual sem acumular dívidas, é um grande desafio. Prova disso é que oito em cada dez brasileiros (81%) têm pouco ou nenhum conhecimento sobre controle de despesas pessoais e quase metade (46%) deles não controla seus gastos de nenhuma forma, de acordo com estudo do SPC Brasil.

Como sair do vermelho até o fim do ano

Com certeza você já parou para pensar que mais da metade do ano já passou e a situação econômica da sua empresa pode ainda não estar em um patamar tão bom quanto gostaria. Não é pra menos, a crise tem afetado diversos setores do mercado; mas isso não é motivo para entregar os pontos e não reagir. Afinal, ainda dá tempo de mudar esse cenário e fechar o ano longe do vermelho.

46% dos inadimplentes não têm condições financeiras de pagar suas dívidas

A crise econômica chegou forte nos lares brasileiros e desde 2014 os consumidores seguem preocupados com os impactos no bolso. Os reflexos foram imediatos e uma pesquisa nacional do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostra que quase metade dos brasileiros inadimplentes (46,5%) não têm condições de pagar suas dívidas em atraso nos próximos três meses. Seis em cada dez entrevistados (61,2%) no estudo “Perfil do Inadimplente Brasileiro” acreditam que a situação financeira piorou na comparação com o ano passado, seja em razão do endividamento (24,4%), porque estão desempregados (16,4%) ou pelo fato da renda ter diminuído (20,4%). Apenas uma em cada cinco pessoas entrevistadas (20,6%) tem intenções de pagar e reúne condições para quitar as dívidas integralmente nos próximos 90 dias.

62% dos consumidores cumprem meta de Ano Novo

Pesquisa inédita realizada pela Serasa com 8.135 consumidores nas agências de todo o país revelou que das 89,0% das pessoas que estabeleceram como meta priorizar o pagamento das contas em dia em 2016, 61,9% afirmaram terem cumprido o objetivo no primeiro semestre do ano. Apesar disso, 70,1% encontraram dificuldades para honrar os compromissos financeiros sem atraso e manter o orçamento no azul.

Câmara adia votação de destaques da renegociação da dívida de estados

Com receio de não garantir um bom quorum, o governo mudou o foco e deixou a votação dos destaques ao projeto de renegociação da dívida dos estados e do Distrito Federal para amanhã (23). A informação foi repassada hoje (22) pelo líder do governo na Câmara dos Deputados, André Moura (PSC-SE), após reunião do colégio e líderes. No lugar dos destaques serão votadas três medidas provisórias (MPs) que estão perto de perder a validade.

49,2% das famílias de SP tem algum tipo de dívida

Em julho, a proporção de famílias paulistanas endividadas se manteve praticamente estável com relação a junho, com leve aumento de 0,2 ponto porcentual (p.p.), quando 49,2% das famílias paulistanas afirmaram possuir algum tipo de dívida. Na comparação com julho de 2015, quando 53,3% das famílias estavam endividadas, houve queda acentuada (4,1 p.p.) - foi a terceira queda consecutiva na comparação interanual. Em números absolutos, o total de famílias com algum tipo de dívida passou de 1,881 milhão de junho para 1,893 milhão em julho, sendo que em julho de 2015, esse número era de 1,913 milhão, ou seja, 19 mil a menos.

Assinar este feed RSS