Inadimplência das empresas cresce 9,37% em maio

O número de empresas com dificuldades em pagar as contas segue crescendo no país. Dados do Indicador de Inadimplência apurado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostram que, no último mês de maio, frente ao mesmo período do ano passado, cresceu 9,37% o volume de empresas que tiveram o CNPJ negativado em virtude do não-pagamento de contas. Trata-se do maior crescimento observado na série histórica desde setembro de 2016, quando a alta apurada havia sido de 9,61%. Na comparação com o mês anterior, sem ajuste sazonal, isto é, entre abril e maio deste ano, a alta da inadimplência das empresas foi de 0,73%.

Pontualidade de pagamentos das empresas fica estável em maio

A pontualidade de pagamentos das micro e pequenas empresas atingiu 95,9% em maio/18. Isto significa que a cada 1.000 pagamentos realizados no mês passado, 959 foram quitados à vista ou com atraso máximo de sete dias. Este nível de pontualidade ficou praticamente no mesmo patamar ao verificado em abril/18 (95,8%). É o que aponta o Indicador de Pontualidade das Micro e Pequenas Empresas da Serasa Experian, que acompanha as dívidas pagas pelas micro e pequenas empresas.

Demanda das empresas por crédito recua 7,9% em maio

A demanda das empresas por crédito recuou 7,9% em maio/2018 na comparação com o mesmo mês do ano passado, conforme apurou o Indicador Serasa Experian de Demanda das Empresas por Crédito. Foi a primeira queda interanual, isto é, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, dos últimos oito meses. Na comparação com abri/18, a procura dos empresários por crédito caiu 2,1%. Com estes resultados, a expansão da demanda empresarial por crédito subiu 2,9% no acumulado dos primeiros cinco meses de 2018.

Empresas atribuem baixa prioridade à segurança de impressão

Segundo uma pesquisa da Quocirca, empresa que analisa o impacto comercial da tecnologia da informação e comunicações (ITC), as companhias atribuem baixa prioridade à segurança de impressão, apesar de mais de 60% delas admitirem já terem sofrido com violação de dados relacionada à impressão.

BNDES continuará a investir em empresas iniciantes

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) dará sequência à política de venda de participações em empresas já consolidadas, para investir em empreendimentos que estejam iniciando sua atuação empresarial, informou hoje (11) o presidente da instituição Dyogo Oliveira, na cerimônia de abertura do seminário Mercado de Capitais Brasileiro, na sede do Tribunal de Contas da União (TCU), em Brasília.

Assinar este feed RSS