Moagem no Centro-Sul atinge 10,44 mi de toneladas de cana

  •  
Moagem no Centro-Sul atinge 10,44 mi de toneladas de cana (Foto: Divulgação) Moagem no Centro-Sul atinge 10,44 mi de toneladas de cana

A moagem de cana-de-açúcar pelas unidades produtoras da região Centro-Sul alcançou 10,44 milhões de toneladas nos primeiros 15 dias de dezembro. No acumulado desde o início da safra 2017/2018 até 16 de dezembro, a quantidade moída somou 578,76 milhões de toneladas, contra 588,93 milhões de toneladas, apurada no mesmo período da safra 2016/2017.

O levantamento realizado pela entidade indica que cerca de 60 unidades produtoras devem continuar operando na segunda quinzena de dezembro.

De acordo com o diretor Técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Antonio de Padua Rodrigues, “estamos com a safra praticamente encerrada na maior parte da região produtora, deveremos observar alguma moagem residual na segunda quinzena de dezembro e uma quantidade reduzida de cana processada no mês de março”.

No acumulado de abril a novembro deste ano, a retração no rendimento do canavial na região Centro-Sul do Brasil atingiu 1,1%, segundo pesquisa do Centro de Tecnologia Canavieira (CTC). Nesse período, a produtividade agrícola da lavoura na região totalizou 76,39 toneladas por hectare, contra 77,23 toneladas por hectare registradas no ciclo anterior.

Nesse contexto, vale destacar os Estados de Minas Gerais e Goiás, que registraram rendimento acumulado superior a 79 toneladas por hectare, se posicionando, portanto, acima da média do Centro-Sul. No Estado de São Paulo, por outro lado, o índice ficou praticamente idêntico aquele registrado para a média do Centro-Sul.

No mês de novembro, informações apuradas a partir de uma amostra de 127 unidades indicaram uma produtividade média de 64,67 toneladas por hectare no Centro-Sul, com queda de 2,99% em relação ao índice apurado no mesmo mês do último ano.

A proporção de cana-de-açúcar destinada à fabricação de etanol totalizou 53,01% desde o início da safra 2017/2018 até 16 de dezembro. Na primeira quinzena de dezembro, essa proporção alcançou expressivos 63,17%. 

“Refletindo a relação atual de preços relativos e a proximidade da entressafra, o mix na quinzena se apresentou altamente favorável ao etanol”, acrescentou Rodrigues.

Com isso, a produção quinzenal de açúcar atingiu 505,75 mil toneladas na primeira metade de dezembro. A fabricação de etanol, por sua vez, atingiu 494,01 milhões de litros na quinzena, sendo 142,91 milhões de etanol anidro e 351,10 milhões de etanol hidratado.

No acumulado, desde o começo da safra 2017/2018, a quantidade de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) aumentou quase 2,56% em relação ao ciclo anterior, com 137,33 kg por tonelada, verificada até 16 de dezembro.

As vendas de etanol pelas unidades produtoras da região Centro-Sul na primeira quinzena de dezembro somaram 1,16 bilhão de litros, sendo 16,80 milhões de litros destinados à exportação e 1,14 bilhão de litros ao mercado interno.

No mercado doméstico, o volume comercializado de etanol hidratado alcançou 750,75 milhões de litros na quinzena, significativo crescimento de 36,26% sobre o valor apurado no mesmo período de 2016. Já no caso do etanol anidro, as vendas domésticas totalizaram 390,62 milhões de litros.

Para o diretor da UNICA, “a expectativa é de que o ritmo de vendas permaneça aquecido em dezembro, frente à maior competitividade do biocombustível na comparação com a gasolina”.

(Redação – Investimentos e Notícias)