Previsões para o fechamento do PIB geram insegurança para a indústria, comércio e consumidor

  •  
Previsões para o fechamento do PIB geram insegurança para a indústria, comércio e consumidor Foto: Divulgação Previsões para o fechamento do PIB geram insegurança para a indústria, comércio e consumidor

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) na cidade de São Paulo ficou em 0,17% na segunda prévia de setembro, desacelerando em relação à apuração anterior, quando a cidade havia registrado 0,24% de inflação. Habitação e transportes tiveram desaceleração. Alimentação, saúde, vestuário e educação apresentaram elevação.


Mais uma vez observamos que os setores se alternam na elevação e na desaceleração. O fraco desempenho da economia e as previsões baixas para o fechamento do PIB em 2014 trazem insegurança para a indústria na hora de produzir, para o comércio na hora de comprar, chegando ao consumidor, que tem medo de comprar, seja a vista ou a prazo, já que a insegurança pode refletir no setor que esse trabalhador atua e consequentemente em sua própria renda.

O ideal é que a economia como um todo receba um injeção de ânimo nos últimos três meses do ano, o que pode não só desacelerar os índices negativos, mas principalmente ajudar as melhorar os índices que nos interessam, como o PIB por exemplo, mesmo que em patamares inferiores aos previstos de maneira otimista pelo governo.

Fonte: Milton Pignatari é economista e professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie

(Redação- Agência IN)