BC divulga dados sobre crédito ampliado ao setor não financeiro

  •  
BC divulga dados sobre crédito ampliado ao setor não financeiro Foto: Divulgação

O Banco Central anunciou que, em dezembro de 2018, o crédito ampliado ao setor não financeiro totalizou R$9,4 trilhões, correspondendo a 138% do Produto Interno Bruto (PIB). Desse total, 56% são destinados a empresas (privadas e públicas) e a famílias e 44% ao governo geral (administração pública federal, estadual e municipal).

Na participação dos componentes do crédito ampliado, em dezembro de 2018, o maior componente foi o de títulos públicos, respondendo por 35% do total, seguido pela carteira do SFN (34%).

A dívida externa representou 22% do crédito total, enquanto o mercado de capitais e os outros empréstimos corresponderam a 6% e 2%, respectivamente.

O crédito ampliado a empresas e famílias atingiu R$5,3 trilhões em dezembro de 2018, equivalente a 77,7% do PIB. Considerando-se os seus componentes, predomina a carteira do SFN, correspondendo a 59% do saldo total. A segunda fonte de financiamento mais relevante é o crédito fornecido por não residentes, com 26%. O mercado de capitais e os outros empréstimos responderam, na ordem, por 11% e 4%.

O crédito ampliado ao Governo Geral, que compreende recursos destinados para custeio e investimento da administração pública (não inclui empresas estatais), situou-se em R$4,1 trilhões em dezembro de 2018 (60,6% do PIB). Sua maior parcela corresponde aos títulos emitidos no mercado doméstico (90%), adquiridos por residentes e não residentes. As operações de crédito do SFN representam somente 3% desse total.

As séries estatísticas de crédito ampliado ao setor não financeiro, que passam a ser publicadas pelo BCB a partir de maio de 2019, foram construídas em conformidade com o padrão metodológico internacional e são complementares às demais estatísticas sobre o mercado de crédito no Brasil. São também consistentes com os demais conjuntos de estatísticas macroeconômicas (fiscais, do setor externo e de contas financeiras) e, nesse sentido, contribuem para a consolidação do arcabouço estatístico brasileiro.

(Redação - Investimentos e Notícias)