Custo de vida sobe 3,09% em 2019, aponta DIEESE

  •  
Custo de vida sobe 3,09% em 2019, aponta DIEESE Foto: Divulgação

O estudo do DIEESE - Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos apontou que, em 2019, a variação acumulada do Índice do Custo de Vida -ICV foi de 3,09%, 0,80 ponto percentual (p.p.) abaixo do resultado de 2018, que ficou em 3,89%.

De acordo com o dados apurados, as taxas por estrato de renda apresentaram para as famílias pertencentes ao estrato 1, que possuem as rendas mais baixas, 3,71%. Já para as do estrato 2, a variação foi de 3,48%. Enquanto para as do estrato 3, a taxa ficou em 2,76%.

Entre os 10 grupos que compõem o ICV, apenas dois registraram variações superiores à inflação de 3,09%, entre janeiro e dezembro de 2019, sendo o grupo Recreação, com 7,09%, e Alimentação (4,80%).

Os demais apontaram taxas menores ou negativas: Habitação (3,03%); Educação e Leitura (2,75%); Transporte (2,44%); Saúde (2,18%); Despesas Pessoais (0,49%); Despesas Diversas (-0,76%); Equipamento Doméstico (-1,41%); e, Vestuário (-2,45%).

- Recreação (7,09%) - enquanto o subgrupo dos produtos de recreação variou, no ano, 1,59%, o subgrupo dos serviços de recreação registrou taxa acumulada de 11,25%, devido ao reajuste médio de 19,33% nos jogos de azar.

- Alimentação (4,80%) - o aumento acumulado do subgrupo produtos in natura e semielaborados foi de 8,27%. De acordo com o DIEESE, as taxas dos itens desse subgrupo foram carnes 20,72%; grãos 9,89%; raízes e tubérculos 9,86%; aves e ovos 9,16%; leite in natura 0,83%; hortaliças -1,13%; frutas -3,18%; e, legumes -12,90%.

O subgrupo alimentação fora do domicílio obteve taxa de 3,89%, sendo 4,10% para as refeições principais e 3,63% para os lanches matinais e vespertinos.

Por fim, os produtos do subgrupo indústria da alimentação (0,79%) tiveram, em média, taxas mais baixas.


(Redação - Investimentos e Notícias)