IAEmp cai 0,4 ponto em agosto

  •  
Destaque IAEmp cai 0,4 ponto em agosto (Foto:Divulgação) IAEmp cai 0,4 ponto em agosto

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) da Fundação Getulio Vargas caiu 0,4 ponto em agosto, para 94,3 pontos, menor nível desde dezembro de 2016 (90,0 pontos). Com o resultado, o indicador atinge o sexto mês consecutivo de queda.

“A queda no indicador antecedente de desemprego reflete o fraco crescimento econômico do ano de 2018, bastante inferior ao esperado. O baixo crescimento deste ano aliado a elevada incerteza acerca do processo eleitoral e ao desempenho econômico de 2019 contribuem para as expectativas não muito otimistas acerca da contratação futura.”, afirma Fernando de Holanda Barbosa Filho, economista da FGV IBRE.

Já o Indicador Coincidente de Desemprego (ICD) se manteve relativamente estável, ao variar 0,2 ponto em agosto, para 96,3 pontos, após recuar 1,0 ponto em julho. O ICD é um indicador com sinal semelhante ao da taxa de desemprego, ou seja, quanto menor o número, melhor o resultado. 

“O indicador coincidente da taxa de desemprego vem acompanhando a melhora lenta e gradual da taxa de desemprego. No entanto, o elevado nível do índice sinaliza uma situação ainda bastante complicada no mercado de trabalho brasileiro.”, continua Fernando de Holanda Barbosa Filho.

A queda do IAEmp ocorreu em cinco dos sete indicadores que o compõem, com destaque para os que medem a situação atual dos negócios e o emprego previsto para os próximos três meses no setor da Indústria de Transformação, com variações, de -3,1 e -2,0 pontos na margem, respectivamente.

As classes de renda que contribuíram para o aumento do ICD foram as dos grupos de consumidores que auferem renda familiar entre R$ 2.100,00 e R$ 4.800,00; e a faixa entre R$ 4.800,00 e R$ 9.600,00, cujos indicadores de Emprego (invertido) variaram 0,7 e 1,5 ponto, respectivamente.

(Redação – Investimentos e Notícias)