Inadimplência das empresas cresce 5,6% em julho

  •  
Inadimplência das empresas cresce 5,6% em julho (Foto: Divulgação) Inadimplência das empresas cresce 5,6% em julho

Segundo estudo da Serasa Experian, 5,5 milhões de micro e pequenas empresas estavam inadimplentes em julho de 2019, um novo recorde da série histórica iniciada em março/16. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, houve um aumento de 5,6%, impulsionado pelo segmento de Serviços, cuja participação em julho/19 foi de 48,4%, com alta de 9,6% na relação com o mesmo período de 2018. Comércio (42,8%) e Indústria (8,3%) aparecem na sequência, ambos com variação de 2,0% entre julho/19 e julho/18. Na comparação com junho de 2019, o acréscimo foi de 0,6%.

Segundo o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, "setores fortemente ligados à renda dos brasileiros, como o de Serviços, acabam reunindo o maior volume de empreendimentos com contas atrasadas e negativadas devido à precária geração de caixa. Com isso, os empreendedores buscam crédito para cobrir rombos em seus orçamentos, sem retorno imediato e, por isso, acabam deixando de honrar os compromissos financeiros", comenta.

Regiões 

Por Estado, o Amapá teve a maior alta (12,0%) no número de micro e pequenas empresas com dívidas atrasadas e negativadas, no comparativo ano a ano. Na sequência estão Rio de Janeiro (10,8%) e Rio Grande do Sul (9,9%). Cinco Estados apresentaram queda: Santa Catarina (-12,6%), Alagoas (-5,0%), Rio Grande do Norte (-3,1%), Piauí (-2,7%) e Maranhão (-0,2%).

Inadimplência de empresas de todos os portes

Considerando empreendimentos de todos os portes (micro, pequenas, médias e grandes empresas), 5,8 milhões estavam com compromissos financeiros atrasados e negativados em julho/19, aumento de 4,4% em relação a julho/18. Na análise com junho/19, o número se manteve estável em 5,8 milhões. As micro e pequenas empresas representam 95% do montante total.

(Redação – Investimentos e Notícias)