Índice Nacional da Construção Civil varia 0,17% em maio

  •  
Índice Nacional da Construção Civil varia 0,17% em maio (Foto: Pexels) Índice Nacional da Construção Civil varia 0,17% em maio

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), apresentou variação de 0,17% em maio, ficando 0,08 ponto percentual abaixo da taxa do mês anterior (0,25%) e 0,06 ponto percentual abaixo do índice de maio de 2019 (0,11%), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De janeiro a maio, o índice acumula 1,33%. Nos últimos doze meses, a taxa soma 3,74%, resultado acima dos 3,68% registrados nos doze meses imediatamente anteriores.

O custo nacional da construção, por metro quadrado, que em abril fechou em R$ 1.172,05, passou em maio para R$ 1.174,02, sendo R$ 615,56 relativos aos materiais e R$ 558,46 à mão de obra.

A parcela dos materiais apresentou variação de 0,19%, registrando alta de 0,10 ponto percentual em relação ao mês anterior (0,09%, enquanto em relação a maio de 2019 (0,39%), houve queda de 0,20 ponto percentual.

De janeiro a maio, os acumulados são 1,64% (materiais) e 0,95% (mão de obra), sendo que em doze meses ficaram em 3,89% (materiais) e 3,51% (mão de obra). 

Região Nordeste registra maior alta

A Região Nordeste registrou a maior variação regional em maio, 0,27%. A taxa no Nordeste foi impactada pelo aumento observado nas categorias profissionais observada no Maranhão. 

As demais regiões apresentaram os seguintes resultados: 0,16% (Norte), 0,11% (Sudeste), 0,22% (Sul) e 0,03% (Centro-Oeste). Os custos regionais, por metro quadrado, foram: R$ 1.181,52 (Norte); R$ 1.089,44 (Nordeste); R$ 1.222,84 (Sudeste); R$ 1.230,98 (Sul) e R$ 1.176,20 (Centro-Oeste).

Entre os estados, o Maranhão, principalmente devido ao reajuste dos profissionais, mencionado acima, foi o estado que apresentou a maior variação mensal: 1,57%. Na Região Norte, as maiores altas foram no Amapá (0,67%) e em Roraima (0,54%). Na Região Sul, a maior alta foi no Paraná (0,50). Nas regiões Sudeste e Centro Oeste, houve pequenas variações.

(Redação – Investimentos e Notícias)