INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor

  •  
Destaque Estimativa do governo prejudicou reajuste do salário mínimo Foto: divulgação Estimativa do governo prejudicou reajuste do salário mínimo

Entenda o que é INPC e como este índice é calculado

INPC varia 0,23% em janeiro, mostra IBGE

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) tem um papel fundamental no cálculo dos reajustes do salário mínimo e do INSS. O governo utiliza essa medida da inflação para determinar o acréscimo nessas contas.

Em janeiro, o INPC apresentou variação de 0,23% e ficou 0,03 p.p. abaixo da taxa de 0,26% de dezembro, constituindo-se na menor taxa para um mês de janeiro desde a implantação do Plano Real, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em janeiro de 2017, o INPC registrou 0,42%.

Os produtos alimentícios tiveram alta de 0,76% em janeiro, enquanto no mês anterior registraram 0,43%. O agrupamento dos não alimentícios não apresentou variação enquanto, em dezembro, havia registrado alta de 0,19%.

Quanto aos índices regionais, o menor foi o de Brasília (-0,15%), onde a energia elétrica (-5,20%) e a gasolina (-1,68%) sobressaíram. O maior índice foi o de Vitória (0,64%), com destaque para o tomate (74,68%) e o ônibus urbano (3,18%).

A seguir, veja quanto foi a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor dos últimos 12 meses.

Série histórica do INPC

Acompanhar o INPC é um bom hábito para aqueles que querem estar à frente das mudanças de preço geral. Se é aposentado ou recebe de acordo com o salário mínimo, essa variação poderá sinalizar possíveis mudanças para o ano seguinte.

Abaixo, estão os valores do INPC referentes aos últimos 12 meses:

INPC - série histórica
Mês/Ano Valor (%) Acumulado Ano (%) Acumulado 12 meses (%)
Jan/2018 0,23 0,23 1,87
Dez/2017 0,26 2,01 2,01
Nov/2017 0,18 1,80 1,94
Out/2017 0,37 1,61 1,83
Set/2017 -0,02 1,24 1,62
Ago/2017 -0,03 1,26 1,73
Jul/2017 0,17 1,29 2,07
Jun/2017 -0,30 1,12 2,55
Mai/2017 0,36 1,42 3,34
Abr/2017 0,08 1,06 3,98
Mar/2017 0,32 0,98 4,56
Fev/2017 0,24 0,66 4,69
Jan/2017 0,42 0,42 5,43

Fonte: IBGE

Para saber mais sobre esse índice, veja no próximo bloco o que é INPC e como ele funciona.

O que é INPC?

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) foi elaborado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 1979 e é, até hoje, largamente utilizado pelo Governo Federal.

Este índice faz parte do grupo dos principais indicadores econômicos do país. Ele registra a oscilação dos preços do custo de vida de famílias que ganham de 1 a 5 salários mínimos por mês.

Como foi dito anteriormente, este índice é utilizado no cálculo de reajustes e negociações trabalhistas. Este importante parâmetro dita a variação do salário mínimo, do piso e do teto do INSS, além de pensões e afins.

O INPC registra, entre o 1º e o 30º dia do mês, a variação de 13 capitais brasileiras. São elas: Belém, Belo Horizonte, Brasília, Campo Grande, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Vitória.

Nove setores são responsáveis por compor este índice. Através de uma média aritmética ponderada, o INPC é extraído pela junção dos seguintes grupos: Alimentação e Bebidas, Transporte, Habitação, Saúde e Cuidados pessoais, Despesas pessoais, Vestuário, Comunicação, Artigos de residência e Educação.

A seguir, na ficha técnica, é possível verificar o peso de cada setor.  

Resumo: ficha técnica do INPC

- Para que ele serve?

Este índice registra a variação do custo de vida de famílias brasileiras com renda de 1 a 5 salários mínimos. Ele é utilizado como parâmetro de reajustes trabalhistas, pensionários e previdenciários.

- Onde é realizada a coleta?

O INPC registra a variação de 13 capitais brasileiras. São elas: Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

- Quais setores formam o INPC?

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor abrange 9 setores diferentes. Juntos, eles compõem boa parte dos gastos de uma família brasileira. Cada um deles tem um peso diferente no cálculo:

> Alimentação e bebidas: 28,27

> Transportes: 17,30

> Habitação: 16,87

> Saúde e cuidados pessoais: 9,67

> Despesas pessoais: 6,90

> Vestuário: 8,15

> Comunicação: 2,78

> Artigos de residência: 5,64

> Educação: 4,42

- Quando as informações são coletadas?

As informações são coletadas entre o 1º e o 30º dia do mês.

- Quem é responsável pela apuração deste índice?

O INCC é responsabilidade do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

- Qual é a periodicidade do índice?

Os valores do INPC são atualizados mensalmente.

Quer conhecer outros índices fundamentais a economia brasileira? Veja também:

- INCC-M