IPA-M - Índice de Preços ao Produtor Amplo (Mercado)

  •  
Destaque O Índice de Preços ao Produtor Amplo fechou o ano de 2017 com uma variação negativa Foto: divulgação O Índice de Preços ao Produtor Amplo fechou o ano de 2017 com uma variação negativa

Entenda o que é IPA-M e como este índice é calculado

IPA-M registra alta de 0,89% em março

O Índice de Preços ao Produtor Amplo - Mercado (IPA-M) é responsável por monitorar a evolução dos valores de produtos industriais e agrícolas no setor de atacado do Brasil. As variações deste índice compõem 60% do cálculo dos IGPs (IGP-M, IGP-DI e IGP-10).

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) teve variação de 0,89% em março, após registrar queda de 0,02% no mês anterior. Na análise por estágios de processamento, os preços dos Bens Finais avançaram 0,57% em março após recuarem 0,71% em fevereiro. A principal contribuição para este resultado partiu do subgrupo alimentos in natura, cuja taxa de variação passou de -2,24% para 9,86%, no mesmo período. O índice relativo a Bens Finais (ex), que exclui os subgrupos alimentos in natura e combustíveis para o consumo, registrou queda de 0,10% em março, contra -0,41% no mês anterior.

A taxa de variação do grupo Bens Intermediários passou de 0,87% em fevereiro para 0,69% em março. O principal responsável por este movimento foi o subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção, cujo percentual passou de -0,61% para -2,58%. O índice de Bens Intermediários (ex), obtido após a exclusão do subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção, subiu 1,22% em março, ante 1,11% em fevereiro.

O índice do grupo Matérias-Primas Brutas avançou 1,54% em março. Em fevereiro, o índice havia registrado queda de 0,23%. Contribuíram para a alta da taxa do grupo os seguintes itens: soja (em grão) (-0,11% para 5,78%), milho (em grão) (0,15% para 11,41%) e leite in natura (-2,47% para 5,98%). Em sentido oposto, destacam-se os itens minério de ferro (0,38% para -1,88%), mandioca (aipim) (7,82% para -2,39%) e suínos (-1,17% para -7,23%).

Na seção seguinte, confira os valores do IPA-M referentes aos últimos 12 meses.

Série histórica do IPA-M

Para quem acompanha o mercado de atacados do Brasil, estar por dentro do movimento do IPA-M é mais que necessário. A variação desse índice é determinante para a inflação do país.

Veja abaixo a evolução do IPA-M nos últimos 12 meses:

IPA-M - série histórica
Mês/Ano Valor (%) Acumulado Ano (%) Acumulado 12 meses (%)
Mar/2018 0,89 1,83 -1,1959
Fev/2018 0,02 0,93 -2,2340
Jan/2018  0,91 0,91  -2,3415 
Dez/2017 1,24 -2,5448 -2,5448
Nov/2017 0,66 -3,7384 -3,0742
Out/2017 0,16 -4,3696 -3,8638
Set/2017 0,74 -4,5223 -3,8734
Ago/2017 -0,05 -5,2237 -4,4077
Jul/2017 -1,16 -5,1763 -4,3217
Jun/2017 -1,22 -4,0634 -3,2085
Mai/2017 -1,56 -2,8785 0,1525
Abr/2017 -1,77 -1,3394 2,7367
Mar/2017 -0,17 0,4383 4,8912
Fev/2017 -0,09 0,6094 5,5321
Jan/2017 0,70 0,7000 7,1588
Dez/2016 0,69 7,6270 7,6270

Fonte: FGV

Para saber o que é o IPA-M e como ele funciona, descubra na próxima seção.

O que é o IPA-M?

Criado em 1947, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), antes chamado Índice de Preços por Atacado, ganhou um importante destaque entre os índices de inflação da época.

Com o objetivo de registrar as oscilações de preços de produtos industriais e agrícolas no nível do atacado brasileiro, o IPA sempre foi de grande importância para determinar o nível de atividade entre empresas.

Na década de 1960, o IPA foi colocado como referência para ajuste e correção das Obrigações Reajustáveis do Tesouro Nacional. O índice ficou conhecido, futuramente, como índice padrão para o reajuste de financiamentos imobiliários.

A cada 10 dias, os cálculos para a formação do IPA são realizados e ele tem variações como o IGP e o INCC: o IPA-M, IPA-DI e IPA-10, que diferem de acordo com o período de coleta de dados.

Foi apenas em 2010 que o IPA assumiu seu atual nome. A partir daquele ano, ele começou a ser chamado de Índice de Preços ao Produtor Amplo, mantendo a sigla antiga.

Abaixo, veja mais alguns dados técnicos sobre o IPA-M.

Resumo: ficha técnica do IPA-M

Vamos resumir os principais dados sobre o Índice de Preços ao Produtor Amplo. Veja abaixo o que é preciso saber sobre o IPA-M:

- Para que ele serve?

O IPA-M registra as variações de preços de produtos industriais e agrícolas no nível de atacado do Brasil.

- Qual é sua abrangência geográfica?

O IPA é válido para todo o Brasil.

- Quando são coletados os dados referentes a este índice?

Os dados referentes ao IPA-M são coletados entre os dias 21 do mês anterior e o dia 20 do mês vigente. A coleta para o IPA-DI, por sua vez, ocorre entre o primeiro e o último dia do mês. Já para o IPA-10, como seu nome diz, ocorre entre o dia 11 do mês anterior e o dia 10 do mês de referência.

- Quais setores formam o IPA-M?

Ele é formado pelos setores industrial e agrícola.

- Quem é responsável pela apuração deste índice?

O IPA é calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

- Qual é a periodicidade do IPA-M?

Este índice é atualizado mensalmente.

Quer conhecer outros índices fundamentais a economia brasileira? Veja também:

- INPC