DESTAQUES DA SEMANA: Semana marcada pela volatilidade

A semana foi marcada pela volatilidade na maioria das Bolsas pelo mundo, após Donald Trump tuitar que subiria a tarifa de 10% para 25% sobre US$200 bilhões em produtos importados da China no domingo (5). A medida entrou em vigor na sexta feira (10). Apesar do impacto negativo nas Bolsas, ambos os países confirmaram que seguem negociando em busca de uma solução para o problema, o que atenuou as quedas e trouxe um pouco de otimismo para os mercados.

Tensões comerciais ainda ficam no radar dos investidores

Embora o Donald Trump tenha declarado que o acordo entre as duas principais do mundo (EUA e China) ainda pode acontecer, não foi o bastante para atenuar o viés baixista de quinta-feira, 09, do mini contrato futuro de índice. Soma -se ainda as declarações do Copom na leitura fraca da economia, que ainda é digerida pelo mercado. 

IPCA de abril fica em 0,57%

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de abril foi de 0,57% e ficou 0,18 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa de março (0,75%), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A variação acumulada no ano foi de 2,09%. Essas duas variações são as maiores para um mês de abril desde 2016 (0,61% e 3,25%, respectivamente). O acumulado dos últimos doze meses foi para 4,94%, contra os 4,58% nos 12 meses imediatamente anteriores. Em abril de 2018, a taxa foi de 0,22%.

Ibovespa tenta se recuperar

O Ibovespa tenta se recuperar após cenário otimista com os trâmites da reforma, porém, o cenário externo pressionou fortemente o dólar que alcançou R$4,00 na quinta-feira (25), dificultando a recuperação do índice.

Assinar este feed RSS