Inflação abaixo da meta permite novos cortes de juros, aponta Fiesp

O Copom reduziu nesta terça-feira, 5, a taxa Selic em 0,25 ponto percentual, para 4,25% e, segundo, Paulo Skaf, presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), embora tenha havido uma surpresa com a inflação pelo choque no preço da carne no final do ano passado, as primeiras semanas de 2019 mostraram logo que o ocorrido foi um episódio passageiro e que não contaminou os demais preços.

  • Publicado em Economia

ANBIMA projeta Selic estável em 4,25% até o fim do ano

Segundo as projeções do Grupo Consultivo Macroeconômico da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), o Banco Central deverá reduzir a Selic para 4,25% na reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) que termina nesta quarta-feira, 5.

  • Publicado em Economia

Juros baixos precisam chegar ao crédito, aponta Abit

O presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Fernando Valente Pimentel, afirma que a redução na taxa Selic, realizada pelo BC nesta quarta-feira, 11, é muito positiva. Segundo a entidade, "a possibilidade de que o Brasil possa passar a ter juros estimulantes para a economia real" é um caminho bastante promissor. Porém, é preciso lembrar que a queda das taxas para o poupador deve se refletir rapidamente na ponta da concessão de crédito.

  • Publicado em Economia
Assinar este feed RSS