Clima Econômico da América Latina melhora, mostra FGV

Pela primeira vez depois do impacto da pandemia de covid-19, houve alguma melhora na percepção em relação à situação corrente, que continua difícil na maioria dos países. Em relação às expectativas o resultado é muito heterogêneo.

  • Publicado em Economia

Economia brasileira deve crescer menos do que economia global, prevê BNP Paribas

A economia brasileira deve começar a crescer a partir do segundo semestre de 2021, mas o ritmo de expansão deve ser menor do que o da economia global, de acordo com o economista-chefe do BNP Paribas no Brasil, Gustavo Arruda. Para ele, o primeiro semestre deve ser mais fraco, com os três primeiros meses de 2021 podendo ainda apresentar queda, e uma pequena alta no segundo trimestre. “O segundo semestre deve ser bastante positivo, mas mesmo assim ainda vamos crescer menos do que outros países. Vamos passar por um período de acomodação”, avalia, ponderando, no entanto, que o retorno do PIB ao nível do quarto trimestre de 2019 deve ocorrer somente entre o primeiro e o segundo trimestre de 2022.

  • Publicado em Economia

Endividamento das famílias cresce pelo nono mês consecutivo

O número de endividados aumentou em setembro, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) apontou a nona alta seguida do indicador que mede o endividamento dos brasileiros: 65,1% das famílias relataram ter dívidas, contra 64,8% em agosto e 60,7% em setembro do ano passado. Foi o maior resultado dede julho de 2013 e o terceiro maior patamar da série histórica.

Ipea projeta crescimento econômico de 0,8% em 2019 e de 2,5% em 2020

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou nesta quinta-feira, dia 27, uma análise completa da atual situação da economia brasileira por meio de duas seções da Carta de Conjuntura. A previsão é de que o PIB deve ter crescimento de 0,8% em 2019 e uma aceleração do crescimento da economia em 2020, quando o PIB fecharia com alta de 2,5%. Para o segundo trimestre do ano, a expectativa é de alta de 0,5% em relação ao trimestre anterior. A previsão de inflação para 2019 é de 3,9%. A análise do Grupo de Conjuntura aponta que o equacionamento do problema fiscal pode estimular os investimentos e tirar a economia da tendência de baixo crescimento.

Incertezas sobre reforma da previdência provocam volatilidade no mercado

As dúvidas com relação à proposta da reforma previdenciária encaminhada ao Congresso e as correções para baixo das expectativas de crescimento da economia para 2019 colaboraram para um ambiente de maior volatilidade em fevereiro, segundo dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).

OCDE reduz projeção de crescimento da economia brasileira em 2019

A economia brasileira deve crescer 2,1% no próximo ano. Essa é a previsão para o Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos pelo país, divulgada hoje (21) pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE). A estimativa é menor que a divulgada pela organização em setembro: 2,5%.

  • Publicado em Economia

Economia brasileira sobe 0,2% em agosto, mostra monitor do PIB

O Monitor do PIB-FGV aponta, na série com ajuste sazonal, crescimento de 0,2% da atividade econômica em agosto, em comparação ao mês de julho. Na variação trimestral móvel (jun-jul-ago quando comparado ao trimestre mar-abr-mai), entretanto, a economia apresentou crescimento de 1,6%. Na comparação interanual, a atividade econômica apresentou resultados positivos com crescimento de 1,9% no mês e 1,9% no trimestre. 

  • Publicado em Economia
Assinar este feed RSS