Emprego na construção brasileira cresce 1,35% no 1º bimestre do ano

O nível de emprego na construção civil brasileira registrou alta de 1,35% no primeiro bimestre do ano. Foram abertos 30.650 postos de trabalho no acumulado de 2019. Na comparação do primeiro bimestre com o mesmo período do ano anterior, a variação é positiva em 1,05%. Na comparação de fevereiro com o mesmo mês do ano anterior, a variação é positiva em 1,40%. Em fevereiro, foram abertos 13.392 postos de trabalho e no primeiro mês do ano, 17.258. Ao final de fevereiro, o setor empregava 2.303.127 trabalhadores.

 

IAEmp recua 5,8 pontos em fevereiro

Em fevereiro, o Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) da Fundação Getulio Vargas recuou em 5,8 pontos, para 93,5 pontos, o menor nível desde outubro de 2018. Em médias móveis trimestrais o indicador recuou em 1,1 ponto, para 98,0 pontos, após avançar por quatro meses consecutivos.

País cria 173 mil empregos em fevereiro

O país registrou, pelo terceiro mês seguido, a criação de empregos com carteira assinada. Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, o saldo positivo de emprego formal chegou a 173.139 no último mês. Esse foi o maior saldo positivo para fevereiro desde 2014 (260.823).

Indicador Antecedente de Emprego recua em fevereiro, diz FGV

Em fevereiro, o Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) da Fundação Getulio Vargas recuou 1,8 ponto, para 99,3 pontos, após subir 10,3 pontos nos três meses anteriores. Em médias móveis trimestrais, o indicador manteve a tendência ascendente pelo quarto mês consecutivo, ao avançar 0,7 ponto, para 99,1 pontos.

Indicador Antecedente de Emprego avança em janeiro

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) da Fundação Getulio Vargas avançou 4,1 pontos em janeiro, para 101,1 pontos, maior nível desde abril de 2018. Pela métrica de médias móveis trimestrais, o indicador mantém a tendência ascendente ao avançar pelo terceiro mês consecutivo, em 3,4 pontos, para 98,3 pontos.

  • Publicado em Economia

Taxa de desocupação é de 11,6% no trimestre

A taxa de desocupação (11,6%) no trimestre móvel encerrado em dezembro de 2018, caiu -0,3 ponto percentual em relação ao trimestre julho a setembro de 2018 (11,9%), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em relação ao mesmo trimestre de 2017 (11,8%), o quadro é de estabilidade. Já a taxa média anual recuou 0,4 ponto percentual, de 12,7%, em 2017, para 12,3% em 2018.

  • Publicado em Economia

País registra em 2018 o primeiro saldo positivo de empregos

O Brasil encerrou 2018 com saldo positivo de 529,5 mil empregos formais, segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado hoje (23) pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. Esse foi o primeiro saldo positivo desde 2014, quando houve geração de 420,6 mil empregos formais.

  • Publicado em Economia

Indústria de SP fecha 14,5 mil vagas em novembro, aponta Fiesp

Os postos de trabalho na indústria paulista foram reduzidos em novembro após o fechamento de 14,5 mil vagas (-0,67%), na série sem ajuste sazonal. A dispensa de funcionários temporários e o fim da safra agrícola levaram a esse resultado negativo já esperado para o mês. Com o ajuste sazonal, o índice segue também em queda (-0,13%). No acumulado do ano, o recuo foi de -0,16% (-3,5 mil vagas), dinâmica semelhante àquela observada em 2017 de fraca recuperação do mercado de trabalho formal na indústria de transformação paulista. Os dados de Nível de Emprego do Estado de São Paulo foram divulgados nesta sexta-feira (14/12) pela Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo.

 

  • Publicado em Economia
Assinar este feed RSS