Custo da construção paulista sobe 0,54% em janeiro

O Custo Unitário Básico (CUB) da indústria da construção do Estado de São Paulo registrou alta de 0,54% em janeiro, na comparação com o mês anterior. O dado é do SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) e da FGV (Fundação Getulio Vargas). O CUB é o índice oficial que reflete a variação dos custos das construtoras, utilizado na atualização financeira dos contratos de obras.

  • Publicado em Economia

Indústria brasileira de fundos capta R$ 14,3 bilhões entre 1º e 25 de janeiro

A indústria brasileira de fundos de investimento captou R$ 14,3 bilhões entre os dias 1º e 25 de janeiro, de acordo com as estatísticas da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). O destaque do período é da classe de Renda Fixa, cujos fundos registraram ingressos líquidos de R$ 9,3 bilhões.

(Redação - Investimentos e Notícias)

 

ESPM anuncia novo presidente a partir de janeiro de 2017

A diretoria executiva da ESPM presidida desde 2009 por José Roberto Whitaker Penteado passara a ser exercida por Dalton Pastore a partir de 1º de janeiro de 2017. Com essa mudança, o Conselho Deliberativo da ESPM consolida um processo de transição organizacional que busca posicionar a instituição como uma das mais importantes do segmento de ensino, aprendizagem e pesquisa em comunicação, gestão e tecnologia.

Novas obrigatoriedades de NFC-e passam a valer em janeiro em seis estados e no DF

A partir de 1º de janeiro de 2016, novas categorias de contribuintes do comércio passam a se enquadrar na obrigatoriedade de emissão da Nota Fiscal do Consumidor eletrônica (NFC-e). A consultora de negócios do myrp, Karine Gresser, alerta para a importância dos lojistas procuraram uma ferramenta para a emissão da NFC-e e não deixarem isso para última hora.

Despesa com juros da dívida é a menor desde 2010

A despesa com os juros que incidem sobre a dívida pública, que em janeiro somou R$ 18 bilhões, foi a menor para o mês desde 2010. Em janeiro daquele ano, os gastos ficaram em R$ 14,129 bilhões. O chefe do Departamento Econômico do Banco Central (BC), Tulio Maciel, reafirmou que as operações de swap cambial feitas pela instituição foram o principal fator de influência.

 

Assinar este feed RSS