Taxa de desocupação é de 11,8% no trimestre

  •  
Taxa de desocupação é de 11,8% no trimestre (Foto:Divulgação) Taxa de desocupação é de 11,8% no trimestre

A taxa de desocupação (11,8%) no trimestre móvel encerrado em setembro de 2019, variou -0,3 ponto percentual (p.p.) em relação ao trimestre de abril a junho de 2019 (12,0%) e apresentou estabilidade na comparação com o mesmo trimestre de 2018 (11,9%), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A população desocupada (12,5 milhões de pessoas) recuou (-2,0%, ou menos 251 mil pessoas) frente ao trimestre de abril a junho de 2019 (12,8 milhões de pessoas) e ficou estatisticamente estável frente a igual trimestre de 2018 (12,5 milhões de pessoas).

A população ocupada (93,8 milhões) cresceu em ambas as comparações: 0,5% (mais 459 mil pessoas) em relação ao trimestre anterior e 1,6% (mais 1,5 milhão de pessoas) em relação ao mesmo trimestre de 2018 (92,3 milhões).

A população fora da força de trabalho (64,8 milhões de pessoas) permaneceu estável em ambas as comparações.

O número de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado (exclusive trabalhadores domésticos) chegou a 33,1 milhões, com estabilidade em ambas as comparações. A categoria dos empregados sem carteira de trabalho assinada no setor privado (11,8 milhões de pessoas) foi recorde na série histórica e cresceu nas duas comparações: 2,9% (ou mais 338 mil pessoas) em relação ao trimestre anterior e 3,4% (mais 384 mil pessoas) frente ao mesmo trimestre de 2018.

A categoria dos trabalhadores por conta própria chegou a 24,4 milhões de pessoas, novo recorde na série histórica, crescendo 1,2% (mais 293 mil pessoas) frente ao trimestre anterior e 4,3% (mais 1,0 milhão de pessoas) em relação ao mesmo período de 2018.

O rendimento médio real habitual (R$ 2.298) no trimestre móvel terminado em setembro de 2019 ficou estável em ambas as comparações, assim como a massa de rendimento real habitual (R$ 210,4 bilhões) do mesmo período.

O nível da ocupação (percentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar) foi estimado em 54,8%, permanecendo estável em relação ao trimestre de abril a junho de 2019 (54,6%) e variando 0,4 p.p. em relação a igual trimestre de 2018 (54,4%).

As categorias dos empregadores (4,4 milhões de pessoas) e dos trabalhadores domésticos (6,3 milhões de pessoas) ficaram estáveis em ambas as comparações.

O grupo dos empregados no setor público (inclusive servidores estatutários e militares), foi estimado em 11,7 milhões de pessoas e também não teve variações estatisticamente significativas nas duas comparações.

Em relação ao trimestre móvel anterior, a ocupação cresceu em um grupamento de atividade: Construção (3,8%, ou mais 254 mil pessoas). Os demais grupamentos não apresentaram variação significativa.

Na comparação com o mesmo trimestre móvel de 2018, houve aumento da ocupação em dois grupamentos de atividade: Transporte, armazenagem e correio (6,1%, ou mais 279 mil pessoas) e Informação, Comunicação e Atividades Financeiras, Imobiliárias, Profissionais e Administrativas (4,0%, ou mais 404 mil pessoas). Os demais grupamentos não apresentaram variação significativa.

O rendimento médio real habitualmente recebido no trabalho principal de todos os grupamentos de atividade ficou estável em ambas as comparações.

(Redação – Investimentos e Notícias)