Contribuição sindical não pode ser descontada em folha de pagamento

Desde 1° de março, está proibido qualquer desconto de contribuição sindical na folha de pagamento com ou sem autorização prévia, voluntária, individual e expressa anuência dos empregados. A decisão que altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) é resultado da Medida Provisória (MP) nº 873 publicada no Diário Oficial da União. A norma também define que caso o empregado manifeste o interesse pelo recolhimento da contribuição, o pagamento será feito via boleto bancário ou por outro meio eletrônico que será entregue a ele na empresa ou em sua residência.

Nove bancos administrarão folha de pagamento de servidores

O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão informou hoje (5) que nove bancos foram habilitados a operar as contas salário dos servidores do Executivo federal. Os credenciados foram os bancos do Brasil, Bancoob, Banrisul, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú-Unibanco, Santander e Sicredi.

Mantenha uma equipe sem onerar a folha de pagamento

Em diversas indústrias criativas a demanda de trabalho costuma flutuar descontroladamente. Um dos motivos é que, geralmente, as empresas tendem a realizar projetos individuais, com prazos determinados para início e finalização, e nem sempre há outros disponíveis de imediato. Sendo assim, a produção não funciona como numa fábrica onde os gaps são inaceitáveis e podem prejudicar, economicamente, uma linha de montagem inteira, por exemplo.

Folha de pagamento real cai 2,9% em julho, revela IBGE

Em julho de 2014, o valor da folha de pagamento real dos trabalhadores da indústria, ajustado sazonalmente recuou 2,9% frente a junho, segundo resultado negativo consecutivo nessa comparação, acumulando no período redução de 5,2%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Vale destacar que nesse mês a indústria de transformação e o setor extrativo, ambos com queda de 2,7%, apontaram taxas negativas. Com isso, a média móvel trimestral para o total da indústria caiu 1,1% no trimestre encerrado em julho de 2014 frente ao patamar do mês anterior, e manteve o comportamento predominantemente negativo presente desde março último.

Assinar este feed RSS