Economia dos EUA expandiu em ritmo leve, mostra Livro Bege

  •  
Economia dos EUA expandiu em ritmo leve, mostra Livro Bege (Foto: Pexels) Economia dos EUA expandiu em ritmo leve, mostra Livro Bege

A economia dos EUA expandiu-se em um ritmo leve a modesto desde o relatório anterior, conforme as atividades comerciais variavam em todo o país, segundo o Livro Bege.

Os gastos das famílias foram sólidos no balanço: as vendas no varejo não automotivo aumentaram modestamente, enquanto as vendas de veículos leves foram geralmente robustas. Os gastos com turismo e viagens aumentaram modestamente. 

Já as condições do mercado imobiliário mudaram pouco. No lado dos gastos dos negócios, a construção não residencial aumentou em um ritmo um pouco mais lento, mas ainda modesto, enquanto a atividade de leasing avançou a um ritmo lento, mas constante. A atividade manufatureira continuou a diminuir. 

Os contatos comerciais esperam principalmente que a expansão econômica continue, no entanto, muitos reduziram suas perspectivas de crescimento nos próximos 6 a 12 meses.

Em suma, o emprego aumentou ligeiramente em meio a relatos de persistente escassez de trabalhadores. 
No entanto, algumas empresas estavam mais preocupadas com a disponibilidade de trabalhadores a longo prazo e, posteriormente, optaram por reduzir as horas em vez dos níveis de pessoal. 

Os salários aumentaram moderadamente na maioria dos locais, com pressão crescente observada para os trabalhadores menos qualificados nos setores de varejo e hospitalidade e para os profissionais e técnicos mais qualificados. Várias empresas menores relataram dificuldade em conciliar ofertas salariais de empresas maiores. De maneira geral, os empregadores continuaram usando abordagens não salariais, como bônus e benefícios, para atrair e reter talentos.

Por fim, tanto os varejistas quanto os fabricantes notaram um aumento nos custos de insumos, geralmente para itens sujeitos a novas tarifas, mas os varejistas tiveram relativamente mais sucesso ao repassar esses aumentos de custos para seus clientes. Apesar de um aumento recente nos custos de combustível, alguns relatórios sugeriram que as taxas de remessa permaneceram mais baixas do que eram no início deste ano por causa do excesso de capacidade na indústria.

(Redação – Investimentos e Notícias)