Cenário econômico favorável torna necessário saber onde investir em 2019

  •  
Destaque Cenário econômico favorável torna necessário saber onde investir em 2019 Foto: divulgação Cenário econômico favorável torna necessário saber onde investir em 2019

Estimativa de crescimento da economia, manutenção da inflação e boas oportunidade na Bolsa de Valores, são fatores que determinam a necessidade de investidores saberem onde investir em 2019.

O ano de 2019 começou com grandes promessas e expectativas para a economia brasileira. A posse do novo presidente, Jair Bolsonaro, inflamou o mercado no fim de 2018 e gerou boas perspectivas por parte dos especialistas em finanças.

O saldo de 2018 pode ser considerado positivo para investidores, apesar da greve dos caminhoneiros e da turbulenta corrida eleitoral. No entanto, 2019 promete ser ainda melhor, sem a presença desses eventos e com melhores oportunidades para quem deseja aplicar dinheiro com inteligência.

Esses fatores, fazem com que a responsabilidade pelo sucesso dos investimentos, fique, cada vez mais, por conta dos investidores, que devem saber onde investir em 2019 para conseguir bons resultados.

De acordo com o último Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central na segunda-feira (14/01), a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019 é de 2,57%. Por outro lado, a estimativa é que a inflação fique em 4,02% ao longo do ano. Este número permanece abaixo de 4,25%, meta de inflação estipulada pelo Banco Central.

Estas informações são importantes para os investidores na hora de definir onde investir. Para encontrar os melhores investimentos em 2019 é necessário analisar o mercado e montar uma boa estratégia para as aplicações.

A tendência é que a Bolsa de Valores siga como o melhor ambiente para investir. Em 2018, o número de pessoas que investiram em empresas na B3 (Bolsa de Valores do Brasil) bateu recorde. Foram mais de 193.000 pessoas que começaram a investir neste ambiente, alcançando o total de 813.291 investidores ativos.

Para 2019, é esperado um crescimento superior aos 31,2% de 2018. Este crescimento deve acontecer, sobretudo, devido às oportunidades que devem surgir ao longo do ano. A B3 espera que ocorram novos IPOs este ano, além da valorização das ações das empresas que já estão disponíveis.

Vale destacar que a Bolsa de Valores começou o ano muito bem. As primeiras duas semanas de janeiro foram marcadas por recordes históricos sendo quebrados. Na segunda-feira (14/01), o Ibovespa chegou a 94.474 pontos, maior número já registrado.

Entre as ações que mais valorizaram, destacam-se as estatais. Com a discussão sobre privatizações, essas organizações estão sendo bastante comentadas e o número de negociações envolvendo seus papéis está aumentando. Sabesp, Petrobras e Eletrobras merecem destaque, com valorizações que seguem puxando o Ibovespa para cima.

Enquanto a renda variável está em alta, apresentando bons rendimentos e valorização das ações, a renda fixa apresenta um cenário mais cuidadoso, fazendo com que os investidores tenham mais cautela na hora de definir onde investir em 2019.

Ações para controlar a inflação permitem manter a previsão da taxa básica de juros (Selic) em 6,5% ao ano, tornando menos interessantes os investimentos em renda fixa.

Porém, ainda é possível investir em opções mais conservadoras e com menos riscos. É possível encontrar alternativas para manter aplicações na renda fixa e ter rendimentos superiores à inflação e às tradicionais formas de poupar de dinheiro, como a poupança.

O destaque fica por conta das LCIs e LCAs. Em um cenário de economia aquecida e em crescimento, setores do Agronegócio e Imobiliário tendem a se beneficiar. Com taxas competitivas e a vantagem da isenção do Imposto de Renda, esses investimentos podem ocupar lugar importante entre os melhores investimentos de 2019 na renda fixa.