Queda da Selic deve impulsionar aplicação em renda variável

  •  
Queda da Selic deve impulsionar aplicação em renda variável Foto: Divulgação Queda da Selic deve impulsionar aplicação em renda variável

Com a redução da taxa básica de juros para 6,75% ao ano, o coordenador do MBA em Gestão Financeira da Fundação Getulio Vargas (FGV), Ricardo Teixeira, sugere investimentos em renda variável. Segundo ele, investidores mais propensos ao risco devem aplicar no mercado de ações.

 

"O ambiente político e econômico está mais estável e a atividade vai começar a acelerar. A tendência é que a taxa Selic caia um pouco mais e a economia cresça, com um salto efetivo em 2019", diz Ricardo Teixeira.

O professor da FGV lembra que o setor da indústria tende a ganhar mais dinâmica nos próximos meses. Teixeira diz que o segmento vai se beneficiar pela redução do endividamento das famílias e a retomada gradual das compras.

Ricardo Teixeira, no entanto, diz que as famílias brasileiras que estão muito endividadas devem renegociar suas dívidas. De acordo com o especialista, na hora da negociação, o devedor tem que ser "firme" para conseguir reduzir o valor devido ao alongar o prazo da sua dívida. Ele ressalta ainda que a taxa de juros é negociável. "Não aceite a primeira proposta do credor. Também não deixe de solicitar demonstrativos do saldo devedor para verificar tudo o que está sendo cobrado", observa.

(Redação - Investimentos e Notícias)