Emissões no mercado de capitais bate recorde, com R$ 335 bi

Segundo a ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), as empresas brasileiras captaram até setembro R$ 57,6 bilhões a partir de ofertas de ações. O volume já é o terceiro maior da série histórica da Associação iniciada em 2002.

 

Mercado de capitais cresce 21% em financiamento de projetos

Os investimentos em projetos estruturados de longo prazo (na modalidade de Project Finance) totalizaram R$ 36,1 bilhões no ano passado, com avanço de 21% sobre 2017. O volume se divide entre o capital próprio usado pelas companhias nas operações, que somou R$ 13,6 bilhões, e os financiamentos via emissões de dívidas, que chegaram a R$ 22,4 bilhões (aumento de 25% sobre o período anterior). De acordo com a ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), entre as emissões de dívidas, a participação dos instrumentos do mercado de capitais mais que dobrou, passando de 11% em 2017, para 31% em 2018.

 

 

Empresas movimentam R$ 100,5 bi no mercado de capitais

As empresas brasileiras movimentaram R$ 100,5 bilhões no mercado de capitais entre os meses de janeiro e abril, o que representa queda de 9% em relação ao mesmo intervalo do ano passado. De acordo com o boletim da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), mantendo a base de comparação, o número de operações também caiu de 280 para 189.

Mercado de capitais movimenta R$ 8,8 bilhões em fevereiro

As empresas brasileiras movimentaram R$ 8,8 bilhões no mercado de capitais em fevereiro, montante inferior aos R$ 9,4 bilhões registrados no ano anterior. De acordo com dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), são R$ 23,4 bilhões no acumulado de 2019 frente a R$ 18,8 bilhões no primeiro bimestre de 2018.

Empresas brasileiras levantam R$ 7,4 bi no mercado de capitais

As operações das empresas brasileiras no mercado de capitais movimentaram R$ 7,4 bilhões em janeiro. De acordo com boletim da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), o resultado representa queda de 22,6% em relação ao mesmo período do ano passado. O número de operações também foi reduzido: 29 em 2019, contra 47 em janeiro de 2018.

Renda fixa corresponde a 89% das emissões no mercado de capitais

As ofertas de renda fixa dominaram o mercado de capitais brasileiro em 2018: do total de R$ 223,7 bilhões em emissões no ano, R$ 199,6 bilhões foram nessa modalidade (participação de 89%). De acordo com os dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), as demais captações do período, em renda variável e em fundos imobiliários, representaram 5% e 6% do montante, respectivamente.

Mercado de capitais retoma emissões de renda variável

Uma oferta de ações neste mês marcou a retomada da renda variável no mercado de capitais brasileiro: desde abril não ocorriam operações no segmento, de acordo com os dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). O follow-on da Notre Dame, do setor de saúde, incluiu oferta primária de R$ 312 milhões e secundária de R$ 2.741,7 bilhões.

Debêntures representam 66% das emissões do mercado de capitais no ano

As emissões de debêntures entre janeiro e outubro somam R$ 123,4 bilhões, o que corresponde a 66% do total movimentado pelas companhias no mercado de capitais este ano (R$ 187,8 bilhões). Desde o último mês de agosto, quando chegou a R$ 107,9 bilhões, o volume de debêntures é o maior da série histórica anual da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) para o período

Assinar este feed RSS