Abraceel lança edital para certificar operadores do mercado livre de energia

  •  
Abraceel lança edital para certificar operadores do mercado livre de energia Foto: Divulgação Abraceel lança edital para certificar operadores do mercado livre de energia

A Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel) acaba de abrir edital para a prova de certificação dos operadores do mercado de energia elétrica. Os profissionais que atuam nessa área possuem salários entre R$ 5 mil (iniciantes) e R$ 8 mil (três anos de experiência). A habilitação concedida pela Abraceel pode resultar em um acréscimo de cerca de 40% nos rendimentos.

A certificação de operadores do mercado de energia elétrica é realizada em parceria com a Fundação para o Desenvolvimento Tecnológico da Engenharia (FDTE), vinculada à USP, e conta atualmente com mais de 50 profissionais habilitados para compra e venda de energia no ambiente de contratação livre. São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Recife e Florianópolis são as regiões de maior procura por esses profissionais.

A prova é destinada para profissionais de várias áreas como economia, engenharia elétrica, direito e relações governamentais, entre outras. O perfil desejado envolve conhecimento e atuação no mercado de energia elétrica nos setores de regulação, política de energia, operação do sistema elétrico e outras características publicadas no edital, que pode ser acessado no endereço: http://certificacao.abraceel.com.br/.

As inscrições serão recebidas até o dia 2 de outubro e a prova será realizada no dia 24 do mesmo mês, no prédio de Engenharia da Universidade de São Paulo (USP). Para os profissionais habilitados em 2015, o Certificado de Operados de Energia (COE) permanecerá com validade de quatro anos. Nesse sentido, a Prova de Certificação 2015 também servirá para revalidar o COE dos profissionais habilitados no primeiro processo de certificação, realizado em 2011.

“Não tenho duvidas que o projeto de certificação representa um diferencial profissional que os portadores do COE passam a ter no mercado de trabalho, além de oferecer aos agentes econômicos mais tranquilidade em relação às exigências de transparência e segurança nas operações que envolvem o mercado livre de energia elétrica”, afirma o presidente executivo da Abraceel, Reginaldo Medeiros.

(Redação - Agência IN)