Advancity e CDHU firmam protocolo para construção de moradias sustentáveis

  •  
Advancity e CDHU firmam protocolo para construção de moradias sustentáveis (Foto: Divulgação) Advancity e CDHU firmam protocolo para construção de moradias sustentáveis

Durante a Feira Internacional de Meio Ambiente e Sustentabilidade (FIMAI), que acontece em São Paulo, a Advancity (um Pólo de Competitividade da Região Île-de-France, na França, dedicado à cidade e mobilidade sustentáveis) e a CDHU firmaram um protocolo de intenções. O protocolo tem como objetivo criar um projeto piloto de moradias populares com ideias ecológicas e inovadoras. 

O plano será implantado na Cidade de Cubatão, como projeto piloto de um bairro sustentável. “É com prazer que firmamos essa parceria com a Advancity. Não ficaremos apenas nos números, iremos avançar em sustentabilidade”, disse Marcos Penido, secretário de Habitação de São Paulo.

De acordo com o secretário, São Paulo irá aprender muito com a Advancity. “Estamos de portas abertas para receber as boas práticas e experimentos franceses, para poder proporcionar a nossa população uma qualidade de vida para termos um mundo melhor”, ressaltou Penido.

As comunidades, implantadas na Serra do mar, local de preservação ambiental, são um problema para o Estado, que é responsabilizado pela invasão ilegal do espaço, colocando em risco o meio ambiente. A ideia é não deslocar a comunidade local e implantar no bairro soluções de sustentabilidade com o apoio da Paris Region e empresas francesas para reutilização de água, energias renováveis e gestão do lixo. “Tem um ano que estamos desenvolvendo acordo com o Governo de São Paulo. Estamos focados em cidades inteligentes”, explicou Bruno Allenet, vice-presidente do cluster Advancity.  

O projeto piloto poderá em seguida ser replicado em outras regiões, a partir dos resultados obtidos. “Acreditamos que essa cooperação com Île-de-France é fundamental para nós absorvemos o conhecimento, experiência já acumulada pelos franceses, para que possamos aplicar aqui no Estado de São Paulo”, disse José Milton Dallari, presidente da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo (CDHU).

“Já inovamos muito, nossas habitações são de boa qualidade, além disso, já distribuímos os medidores individuais de luz, água e gás”, explicou Dallari. Para o presidente, a meta agora é inovar no controle de resíduos sólidos e também reaproveitar a água, principalmente a da chuva.

“É fundamental assinarmos esse compromisso e esperamos humildemente receber a experiência acumulada dos franceses para que possamos aproveitar e aplicar em todo o Estado de São Paulo”, disse Dallari.

A comitiva francesa, liderada pelo vice-presidente de assuntos internacionais e europeus de Paris Region, na França, Roberto Romero, deverá ficar em São Paulo, até o dia 13 de novembro, para participar de audiências com autoridades do Governo de São Paulo e reiterar o interesse francês em dar seguimento à parceria entre as duas regiões, iniciada no ano passado.

“Em um ano conseguimos realizar um trabalho no Brasil que não fizemos em vários anos. Não queremos dar lição de moral e sim compartilhar experiências”, disse Romero. De acordo com o executivo, os projetos tem que sair do papel e se tornar concretos.

Vale destacar que no final de 2013, o presidente francês, François Hollande, assinou um acordo com o Estado de São Paulo para a construção da linha 13 do metrô. Ao todo a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) financiou € 300 milhões para a construção de 10,3km de percurso que tem como objetivo ligar o centro de São Paulo a Guarulhos. “Assim que a linha 13 estiver pronta eu quero utilizar o metrô. A construção irá tornar realidade à eficiência do transporte e economia”, ressaltou Romero.

(MR – Agência IN)