Anima é uma das melhores empresas para trabalhar em Minas Gerais

  •  
Neste ano, foram selecionadas 35 entre 198 instituições que mais se destacaram no desafio de transformar o seu espaço corporativo em um bom local para trabalhar Foto: Divulgação Neste ano, foram selecionadas 35 entre 198 instituições que mais se destacaram no desafio de transformar o seu espaço corporativo em um bom local para trabalhar

A Anima Educação foi escolhida, pelo segundo ano consecutivo, como uma das melhores empresas para trabalhar em Minas Gerais. A avaliação é da pesquisa regional realizada pelo Great Place to Work (GPTW), feita em parceria com o Jornal Estado de Minas, a Revista Encontro e a Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH). Os centros universitários Una e UniBH, controlados pela companhia, também foram reconhecidos no levantamento.

Neste ano, foram selecionadas 35 entre 198 instituições que mais se destacaram no desafio de transformar o seu espaço corporativo em um bom local para trabalhar. A premiação foi composta por três categorias, definidas pelo número de funcionários: de 50 a 249 empregados; de 250 a 999 funcionários e acima de 1 mil, As empresas do Grupo Anima foram contempladas nessas duas últimas.

A avaliação do GPTW leva em conta avaliações realizadas junto aos funcionários e observa critérios como credibilidade, respeito, imparcialidade e orgulho. Além disso, são avaliadas as práticas culturais de cada empresa.

Para Daniel Faccini Castanho, presidente da Anima, a premiação reconhece as práticas enraizadas na cultura da empresa. "Transformar o país pela educação é um objetivo comum entre todos os colaboradores da Anima. Fazemos o que acreditamos e essa crença se reflete em todas as nossas práticas. Fazer parte desse ranking nos dá ainda mais certeza de que estamos no rumo certo”.

Desenvolvida em 53 países, o levantamento "Melhores Empresas para Trabalhar GPTW" divulgou ontem (14/07), o resultado da pesquisa regional, com foco em Minas Gerais. A lista Melhores GPTW – Minas Gerais 2015, com as 35 premiadas, foi publicada hoje pelo jornal Estado de Minas e em edição especial da Revista Encontro, do mês de julho.

(Redação - Agência IN)