Ânima Educação anuncia lucro bruto de R$499,5 mi em 2019

  •  
Ânima Educação anuncia lucro bruto de R$499,5 mi em 2019 (Foto: Pexels) Ânima Educação anuncia lucro bruto de R$499,5 mi em 2019

A Ânima Educação encerrou o ano de 2019 com uma Receita Líquida referente ao segmento Ensino de R$1.111,4 milhões, +8,7% versus 2018 (R$1.081,6 milhões ou +5,7% excluindo a AGES). No 4T19, reportamos Receita Líquida de R$284,5 milhões, +10,6% versus 4T18 (R$267,1 milhões ou +3,8% excluindo a AGES).

O Lucro Bruto em 2019, sem considerar os impactos do IFRS-16, foi de R$499,5 milhões, ou 44,9% da Receita Líquida (+3,6pp vs. 2018). Vale destacar nesse item os ganhos de produtividade docente e de apoio acadêmico que resultaram em uma melhora com custo com pessoal de 3,8pp vs. 2018.

As Despesas Gerais e Administrativas, excluindo o efeito do IFRS-16, totalizaram R$105,8 milhões em 2019, e representaram 9,5% da Receita Líquida, -0,6pp versus 2018. O maior nível dessas despesas se explica principalmente pelo aumento da representatividade das unidades do Q2A, que ainda estão em estágio de maturidade médio, tendo portanto um nível de G&A proporcionalmente mais elevado do que uma operação madura.

As Outras Receitas (Despesas) Operacionais, incluindo multa e juros sobre mensalidades, totalizaram R$10,0 milhões em 2019, uma retração de -0,7pp versus 2018, explicado principalmente pelo menor volume de multas e juros, fruto de um trabalho preventivo na negociação de débitos em atraso.

O Resultado Operacional, excluindo o efeito do IFRS-16, totalizou R$307,9 milhões no ano de 2019, ou 27,7% da Receita Líquida, +1,8pp em relação ao mesmo período do ano anterior. No 4T19 o Resultado Operacional atingiu R$61,5 milhões e margem de 21,6%, um incremento em margem de +3,7pp versus 4T18.

A Companhia encerrou 2019 com um EBITDA ajustado, excluindo o efeito do IFRS-16, de R$202,0 milhões (+19,0% vs. 2018), e uma margem de 17,1% sobre a Receita Líquida (+1,6pp vs. 2018), seguindo o movimento consistente de recuperação de margem. No 4T19, apresentamos EBITDA ajustado de R$36,6 milhões, ou 11,4% de margem (+1,9pp vs. 4T18). Excluindo a AGES, nosso EBITDA ajustado ex-IFRS-16 foi de R$193,7 milhões em 2019 (16,8% de margem ou +1,3pp), e de R$32,3 milhões no 4T19 (10,7% de margem ou +1,2pp).

Excluindo os ajustes gerenciais, a evolução é ainda mais significativa. O EBITDA contábil reportado no ano de 2019 foi de R$154,8 milhões versus R$95,9 milhões em 2018, o que representa um crescimento de 61,3% ou +4,3pp. No 4T19, o EBITDA contábil cresceu 176,6% comparado com o 4T18 (R$18,6 milhões versus R$6,7 milhões), ou +3,5pp.

Excluindo o impacto do IFRS-16, encerramos o ano de 2019 com um Resultado Financeiro negativo de -R$59,8 milhões, ante -R$34,7 milhões em 2018. A empresa apresentou uma Receita Financeira de R$25,6 milhões, -R$4,9 milhões vs. o ano anterior, explicada principalmente pelo menor volume de multas e juros, resultado do trabalho preventivo de negociação de débitos de alunos em atraso.

Chegou ao fim de 2019 com um total de disponibilidades de caixa e aplicação financeira de R$182,6 milhões. O total de empréstimos e financiamentos foi de R$692,9 milhões, +R$237,9 milhões desde set/2019, especialmente impactado pela captação de longo prazo direcionado aos M&A’s. O perfil de vencimento das demais dívidas está diluído ao longo dos próximos 5 anos, não apresentando concentração significativa.

Em 2019, os investimentos totalizaram R$115,8 milhões ou 9,8% sobre a Receita Líquida, um redução de 0,6pp comparado aos 10,4% reportados em 2018.

(Redação – Investimentos e Notícias)