Argentina consegue vitória sobre sua dívida na justiça americana

  •  
No dia 6 de junho, Griesa decidiu em favor de demandas por US$ 5,2 bilhões de credores de títulos argentinos em moratória Foto: Divulgação No dia 6 de junho, Griesa decidiu em favor de demandas por US$ 5,2 bilhões de credores de títulos argentinos em moratória

Uma corte de apelação dos Estados Unidos reverteu nesta segunda-feira uma decisão do juiz Thomas Griesa que autorizava novos demandantes a cobrar da Argentina o pagamento total de bônus em default.

No dia 6 de junho, Griesa decidiu em favor de demandas por US$ 5,2 bilhões de credores de títulos argentinos em moratória. Griesa as somou em sua sentença a favor dos fundos especulativos NML Capital e Aurelius por US$ 1,33 bilhão de dívida em default desde 2001.

Assim como o NML Capital e o Aurelius, esses novos demandantes estão entre os 7% de credores dos bônus da dívida em moratória desde 2001 e que não participaram da reestruturação efetuada pela Argentina, aceita pelos 93% restantes.

A disputa continuará na quarta-feira em um tribunal de Nova York. A NML acusa Buenos Aires de não ter devolvido seu dinheiro aos credores e pede sanções ao governo argentino.

Griesa mantém bloqueado desde julho deste ano no Bank of New York (BoNY) 539 milhões de dólares que depositados pela Argentina para os credores de bônus reestruturados em dólares sob legislação norte-americana e em euros sob legislação britânica.

Com esta medida, que levou o país a um default parcial sobre sua dívida, Griesa busca que a sentença seja cumprida.

Os tribunais americanos têm jurisdição no pleito pela dívida argentina porque os títulos têm uma cláusula que dispõe que eventuais disputas devem ser solucionadas na justiça de Nova York.

(Redação com AFP - Agência IN)